Indústria dos games pode ser o próximo alvo do cibercrime

Por Redação | em 13.06.2016 às 21h43

Hacker

Crimes relacionados a vídeo games não são tão recentes quanto parece. Mas enquanto cópias falsas e servidores piratas são problemas recorrentes do mundo dos games, uma nova dor de cabeça para as produtoras é a popularidade crescente de games online, que confere aos cibercriminosos uma nova área (muito lucrativa, valendo quase US$ 100 bilhões) para atuar. O mais preocupante é que não apenas as produtoras são alvo dos criminosos, como também os próprios jogadores, que  estão se tornando vítimas dessa nova forma de crime.
Tendências recentes mostram que a comunidade gamer está se transformando em um nicho atrativo para cibercriminosos atuarem. O hackeamento de jogos online com objetivo de ganhar dinheiro é uma prática nova, mas já deve ser analisada com cuidado por jogadores e produtoras.
Novos recursos, novas possibilidades de hack
A recente onda de ataques de malware contra o Steam, a principal plataforma de distribuição de conteúdo de jogos na internet, é um exemplo perfeito de como os crimes relacionados a games têm mudado nos últimos anos. Além de informações financeiras valiosas, que contêm dados sobre todas as transações e compras, o Steam agora oferece para os hackers muitos elementos que podem ser transformados em oportunidades de fazer dinheiro.
Isso acelerou o desenvolvimento do Steam Stealer, um novo tipo de malware que é responsável pelo roubo de informações de milhares de contas. Segundo dados oficiais lançados pelo Steam, credenciais de cerca de 77 mil contas da plataforma são roubadas por mês. Uma pesquisa feita pelo Kaspersky Lab identificou mais de 1.200 espécies de malwares relacionados a games online.
Uma vez que o intruso ganha acesso às credenciais da vítima, ele não apenas guarda os dados financeiros do jogador, como também pega qualquer item ou game guardado na conta e o vende no Steam Trade em troca de um dinheiro extra. Em alguns casos, essas transações rendem centenas de dólares. 
O que faz o ataque ser bem-sucedido?
Um grande número de fatores contribui para o status bem-sucedido de ataques contra a plataforma Steam, mas grande parte deles é refletida na percepção errônea de segurança nos jogos. As desenvolvedoras e distribuidoras ainda focam seus códigos contra engenharia reversa e pirataria, enquanto o aumento de riscos de brechas de dados não está ganhando atenção suficiente.
Os jogadores também levam parte da culpa, porque muitos acreditam que programas anti-vírus deixam a máquina lenta, e por isso optam por não utilizar esse tipo de software.
Esforços estão sendo feitos para melhorar a segurança dos softwares, mas muitos aspectos precisam ser mudados. O Steam, por exemplo, lançou um recurso chamado "Steam Guard" para ajudar a prevenir o bloqueio de contas que sofreram roubos, e também oferece autenticação de dois fatores através do Steam Guard Mobile Authenticator. A empresa também está criptografando melhor o sistema de compras e adicionou recentemente novas restrições que usam confirmação de e-mail e uma proteção de 15 dias em itens trocados para diminuir casos de fraude.

Via Tech Crunch

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome