Nem pense em tentar abrir seus AirPods em casa; é praticamente impossível

Por Redação | em 21.12.2016 às 15h33

Airpods

O mais novo apetrecho da Apple, lançado (depois de quase três meses de atraso) praticamente nesta semana, está dando o que falar. Ora são os reviews, ora os testadores que os submetem a provas malucas... e agora, claro, chegou a vez do pessoal do iFixit — site famoso por abrir aparelhos da Apple e mostrar o que tem dentro, além, claro, de dar uma nota quanto à praticidade ou facilidade de conserto dos gadgets

Os AirPods entraram para a "mesa de cirurgia" dessa turma, que chegou a uma conclusão após destrinchá-lo: nunca, sob hipótese alguma, tente abrir os fones em casa. Cuide bem deles, não os deixe cair, não os deixe estragar. Os pequenos fones Bluetooth da Maçã são virtualmente impossíveis de consertar, e receberam nota zero do site no quesito "facilidade de reparo". 

O que parece um par de fones comum (e que alguém resolveu cortar os cabos com uma tesoura, diga-se de passagem), é, na verdade, uma caixa de Pandora. De acordo com imagens de raio-x, os componentes internos dessa vez não foram soldados minuciosamente, e ainda revelam alguns problemas de espaçamento, deixando alguns "gaps" entre os componentes.

"Espaços vazios poderiam ser a prova de baixos padrões de qualidade, ou indicar que o lançamento foi feito às pressas", comenta o pessoal do iFIxit. Mas, claro: dado o atraso na entrega dos fones, isso estaria descartado. 

Se você tentar abrir os fones delicadamente, não vai conseguir. O pessoal do iFixit teve que praticamente destruir os AirPods para conseguir ter acesso aos componentes. Ou seja: se você tentar, a sua garantia vai para o espaço fácil, fácil. Como são pequenos e delicados, a Apple resolveu abusar do uso de cola (algo barato e fácil de usar) para dar acabamento na carcaça dos aparelhinhos. Nada da tradicional e milimétrica técnica de unir tudo com parafusos minúsculos em chapas fininhas de alumínio.

Segundo o iFixit, quando produtos são colados assim, o custo de reciclagem aumenta, porque quem trabalha com isso tem que ter o trabalho de separar o plástico da cola. Em outras palavras: o negócio é tão pequeno e tem tanta cola que nem para ser reciclado serve. 

No vídeo, o pessoal usa uma lâmina de bisturi para tentar separar os fones na junção. Quando finalmente consegue separá-los, eles percebem vários resíduos de cola e restos de materiais que sobraram na carcaça. Os componentes são tão pequenos que parecem mais uma sopa de silício. 

O contato metálico na base dos fones (onde se encaixariam os fios de um fone normal) é o receptor de sinal, que também é colado, aliás. Ao tentar separá-lo da carcaça com a lâmina, nota-se a quantidade de cola usada para mantê-lo firme ali. O cilindro de plástico dos fones armazena a bateria e uma antena para melhorar a recepção de sinal, que têm praticamente o tamanho do "cabo" de cada AirPod. Isso justifica o design um tanto quanto curioso do aparelhinho. Os circuitos internos e a plaquinha lógica de cada AirPod são praticamente microscópicos, e contêm principalmente um microfone e sensores de proximidade. Tudo é tão minúsculo (e flexível) que fica difícil enxergar sem a ajuda de uma lupa. 

Já o carregador (que também tem junções com bastante cola) é um pouco menos impossível de abrir — mas ainda assim, conta com uma dificuldade extrema, sendo impossível de ser desmontado sem deixar marcas. Ele conta com uma bateria de lítio de 398 mAh em seu interior. A placa lógica ali é um pouco mais fácil de se trabalhar, já que é maior e conta com mais espaço entre os componentes e as pequenas soldas. 

Confira o trabalho que os caras tiveram no vídeo abaixo e deixe seu comentário!

Via  iFixit (YouTube)

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome