Mais cara e com tela OLED, Xiaomi Mi Band 2 é anunciada oficialmente na China

Por Redação | em 02.06.2016 às 12h29

Xiaomi mi band 2

Esta semana, na China, a Xiaomi apresentou a nova geração de sua pulseira inteligente Mi Band. O acessório é uma das referências em acompanhamento de atividades físicas e impressiona por seu preço baixo e duração de bateria desde a primeira versão apresentada em 2014. A grande diferença apresentada em relação ao modelo 1s, uma pequena evolução da primeira geração, é o novo display OLED de 0.42 polegadas que deve tornar a Mi Band ainda mais prática no dia a dia, mas cobra por isso em custo e bateria. 

Xiaomi mi band 2A parte em metal é, aparentemente, um botão para ligar o display do dispositivo (Imagem/Reprod.: Xiaomi)

O objetivo continua o mesmo: entregar um dispositivo para o monitoramento de atividades físicas que seja barato e tenha bons recursos. Como sua versão predecessora, a Mi Band 2 conta com acabamento à prova d'água, medidor de frequência cardíaca, acelerômetro e ainda é capaz de verificar a qualidade do seu sono, tudo o que as versões anteriores já entregavam agora numa embalagem muito mais moderna e bonita: a Mi Band 2 passou por um redesign caprichado e tem seu acabamento feito em vidro e metal.

Como já citamos, o display OLED de 0.42 polegadas integrado no corpo da pulseira é a maior novidade da segunda geração da Mi Band. A tela servirá tanto para exibir as horas em modo de descanso, como um relógio qualquer, quanto para exibir notificações vindas do seu celular. A antiga Mi Band fazia isso por meio de vibrações e LEDs que brilhavam conforme alguma notificação chegava ao seu smartphone.

Xiaomi mi band 2

(Imagem/Reprod.: Xiaomi)

O novo display traz a funcionalidade de um relógio digital à pulseira mas exige um pequeno sacrifício em preço e bateria: a nova geração, segundo a própria Xiaomi, tem autonomia de bateria definida por volta dos 20 dias, ao contrário da autonomia de um mês que encontrávamos nos modelos anteriores. Por enquanto, a Mi Band 2 só está confirmada para a China e deve chegar por lá no dia 7 desse mês, disponível nas cores azul, laranja, verde e preto. O preço definido pela Xiaomi é de US$ 23 (R$ 81,30 na conversão direta), cerca de US$ 7 a mais que o valor cobrado pelas gerações anteriores do dispositivo. 

Com as dificuldades da Xiaomi para se adaptar ao mercado brasileiro, é provável que não vejamos essa novidade por aqui oficialmente tão cedo. Ainda será possível importá-la de sites de vendas da China, é claro, mas a tributação e a instabilidade do dólar podem tornar a Mi Band 2 um gadget 'barato' que sai caro. Nos dê a sua opinião nos comentários!

Via: Engadget

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome