Facebook está preparando lançamento do Free Basics no Brasil

Por Redação | em 14.04.2016 às 11h55 - atualizado em 14.04.2016 às 12h28

Free Basics

O Free Basics, projeto de democratização e fomento no acesso à internet mesmo em áreas remotas ou onde a conexão é precária, parece estar prestes a chegar ao Brasil. Durante a conferência para desenvolvedores F8, que está acontecendo nos Estados Unidos, o Facebook afirmou que o nosso país está na lista de mercados que devem receber o serviço em breve, e já estaria entrando em contato com empresas, empreendedores e interessados por aqui.

Por meio do Free Basics, os usuários têm acesso a uma versão mais básica e leve de serviços essenciais da internet. A plataforma, por exemplo, dá acesso a sites governamentais e serviços de informação como a Wikipedia, além de entregar a possibilidade de utilização de serviços médicos, educacionais ou redes sociais, de acordo com o interesse dos serviços e mediante inscrição e adaptação para a plataforma.

Para o Brasil, por exemplo, as inscrições para quem quiser participar do programa já estão abertas, e o Facebook afirma que qualquer desenvolvedor pode enviar uma candidatura. Também está disponível um simulador do Free Basics, que permite aos interessados verem exatamente como seus serviços vão funcionar na plataforma. A rede social afirma que não existe um crivo em relação a quais serviços entram na plataforma, uma vez que a população local sabe, melhor do que ninguém, quais são suas necessidades e deficiências.

Free Basics by Facebook

Foi justamente essa questão que gerou uma das principais polêmicas envolvendo o Free Basics, anteriormente chamado de Internet.org. O serviço foi banido parcialmente na Índia depois de protestos de associações em prol da liberdade de comunicação na internet. A ideia era de que o Facebook estaria querendo “se tornar a internet” no país, e faria uma seleção do que é essencial ou não para os usuários, ferindo conceitos como o da neutralidade da rede, por exemplo.

É uma situação que o Facebook não deseja mais enfrentar, pelo menos no Brasil. A empresa disse estar em contato com a iniciativa privada e também o governo para garantir que o Free Basics funcione da maneira adequada e não vá contra, por exemplo, o Marco Civil. O Comitê Gestor da Internet, entretanto, teria demonstrado cautela com a implantação do serviço por aqui e pediu mais esclarecimentos sobre como tudo vai acontecer.

O Free Basics ainda não tem data para ser lançado por aqui, mas o Facebook afirma já contar com bastante interesse da parte de empresários e startups. Segundo a empresa, o contato sobre o assunto vem acontecendo já há algum tempo, em eventos dedicados a empreendedorismo e também na Campus Party. Todos, segundo a companhia, estão alinhados na meta de “conectar o Brasil todo”.

De acordo com as estimativas do Facebook, 85% da população mundial vive em áreas onde o acesso à internet existe com, no mínimo, conexões 2G. Para a empresa, então, a questão do acesso é econômica e não estrutural, com os altos preços de aparelhos, assinaturas e outros fatores contando muito para que as pessoas fiquem de fora da rede. É uma situação que motivou o Free Basics e que, agora, a rede social deseja mudar por meio dele. A plataforma tem 25 milhões de usuários em todo o mundo.

Fonte: Gizmodo

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome