Estudo do Facebook busca relação entre família e profissão escolhida

Por Redação | em 22.03.2016 às 11h20

Facebook Awards

O Facebook analisou o caso de 5,6 milhões de usuários anglófonos anônimos da rede social a fim de identificar se há alguma relação entre a família e a profissão que cada um deles escolheu para seguir. Avaliando as relações entre pais e filhos, mães e filhas e também entre irmãos, foi possível concluir que a probabilidade de um filho ou filha seguir os passos dos pais varia conforme o tipo de ocupação. No geral, porém, o trabalho dos pais não influencia tanto nas escolhas dos filhos.

Entre os homens, áreas como a carreira militar e a administração são as mais passadas de pai para filho. De acordo com os dados, uma pessoa cujo pai é militar tem cinco vezes mais chances de seguir a mesma carreira quando comparado com o filho de alguém que atua em outra área; contudo, apenas um a cada quatro filho de militares segue a carreira do pai. Dado semelhante se vê em relação a pessoas que trabalham na agricultura ou na pesca: apenas 3% dos seus filhos seguem o mesmo caminho profissional, mas a probabilidade de um filho de fazendeiro ou pescador adotar esta profissão é 7,6 vezes maior do que a média geral.

Entre as mulheres, o jogo é mais equilibrado e normalmente as filhas costumam seguir profissões diferentes de suas mães, apesar do grande número de mulheres que também “herdam” a profissão. Segundo os dados levantados pelo Facebook, 8,5% das filhas de enfermeiras seguem a mesma profissão que a mãe, e a probabilidade de mulheres escolherem esta carreira é 3,75 vezes maior nesta configuração familiar. De forma “cruzada”, também é possível observar uma herança profissional, por exemplo no caso de pais cientistas, cuja probabilidade das filhas seguirem a mesma carreira é 3,9 vezes do que a média geral. Este mesmo padrão é visto também no caso de mães advogadas, que têm 6,6 vezes mais chances de terem filhos advogados quando comparadas com o restante da população analisada.

Família e profissãoRelação entre profissões de pais e filhos elaborada pelo Facebook. (Foto: Reprodução/Facebook)

Irmãos em foco

Entre gêmeos e não gêmeos, o Facebook analisou 2,37 milhões de irmãos do mesmo sexo residentes nos Estados Unidos e que preencheram qual a sua profissão no perfil da rede social. Ao todo, 15% dos analisados compartilham a mesma ocupação, uma taxa 8,6% maior do que quando comparados com outras pessoas do mesmo gênero e da mesma idade em toda a população. No caso dos gêmeos, este número é maior: 24,7% deles seguem a mesma profissão.

Após tantos levantamentos e cruzamentos de dados, a conclusão é até um tanto óbvia visto que, apesar das tendências, a maior parte das pessoas segue rumos profissionais distintos de seus familiares. “Vemos que pessoas dentro de uma família são proporcionalmente mais propensas a eventualmente escolher a mesma profissão, e isso acontece especialmente com os gêmeos”, relata o artigo publicado pelo Facebook. “Contudo, em termos absolutos, a vasta maioria das crianças trilha seu próprio caminho e escolhe uma profissão diferente da de seus pais ou irmãos.”

Fonte: Facebook

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome