Snowden responde a perguntas e dá dicas para melhorar o Twitter em entrevista

Por Redação | em 13.12.2016 às 22h42

dorsey snowden

Durante uma videoconferência com Jack Dorsey, CEO do Twitter, o ex-agente da NSA Edward Snowden respondeu a perguntas e respostas dos usuários em relação aos documentos de espionagem dos Estados Unidos, privacidade e direitos civis na internet. Mas, além disso, ele aproveitou e deixou sua opinião em relação à rede de microblogs. 

Snowden disse que ele usa o Twitter de uma maneira meio "grosseira", em partes porque precisa manter os outros participantes da rede social a salvo. Ele até costuma buscar por informações que julga interessantes, mas não segue outros usuários, a não ser o perfil da NSA (@NSAgov). A razão é simples: seguir outras pessoas poderia chamar a atenção das autoridades nos Estados Unidos. "Não acho que seria interessante que todo mundo soubesse o que me interessa e o que sigo", disse. 

Durante a entrevista, o ex-agente tocou em vários assuntos. Inclusive, chamou a atenção dos cidadãos norte-americanos para impor limites ao governo no que tange a vigilância em massa e o respeito a questões de privacidade. Também revelou que os desenvolvedores deveriam criar novas técnicas de criptografia para mascarar a origem dos dados. 

Ele também tocou no assunto das notícias falsas que andam se disseminando nas redes sociais. Segundo ele, pedir para que as companhias responsáveis intervenham no que as pessoas andam compartilhando só serviria para tolher ainda mais a liberdade de expressão. "A resposta ao mau discurso é mais discurso", disse ele durante a entrevista. Cidadãos e consumidores devem se responsabilizar pela identificação de informações falsas. 

Aliás, Edward também se manteve firme ao dizer que não se arrepende de nada do que fez. Ainda encorajou os internautas para participarem de organizações pelos direitos civis, citando alguns expoentes do ramo nos Estados Unidos como exemplo. Fazendo isso, os cidadãos conseguirão manter os direitos pelos quais lutaram durante séculos. 

Apesar de ser um cara que pouco segue as pessoas no Twitter, o ex-NSA conta com mais de 2,5 milhões de usuários seguindo seu perfil na rede de Jack Dorsey. Ele aproveitou a entrevista para oferecer ao CEO algumas dicas e opiniões sobre o Twitter, principalmente para melhorar a rede social. Para ele, os usuários precisam de ferramentas de edição em seus tuítes, mesmo que eles já tenham sido enviados. "Isso agregaria muito valor, mas não sou nenhum especialista", disse. 

"As ações de clicar não funcionam, isso acaba por quebrar a experiência do usuário", disse Snowden a Dorsey, sugerindo ainda que links fossem incorporados nos tuítes, a fim de manter os usuários mais engajados na plataforma, em vez de levá-los a outra aba ou janela do navegador

Inclusive, Snowden voltou ao Twitter mesmo após o fim da entrevista e tuitou sua última sugestão: "Mais uma pergunta, @Jack: o que acha de DMs secretas, que sumissem após a leitura? Até mesmo se a criptografia E2E não funcionar por padrão para todos os clientes, comece a fazer isso!"

Ao todo, foram mais de 132 mil pessoas ligadas na conversa entre ele e o CEO do Twitter, através do perfil @pardonsnowden, relacionado a uma campanha que foi lançada em setembro e busca apoio dos internautas para que Barack Obama perdoe o ex-agente antes de entregar a faixa presidencial para Donald Trump. 

Se você quiser assistir à entrevista (em inglês), basta dar o play no tuíte abaixo:

Com informações de CNBC, Cnet e Gizmodo

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome