Motorista do Uber é preso suspeito de matar seis pessoas e ferir outras duas

Por Redação | em 22.02.2016 às 16h30

Uber

Um motorista parceiro do Uber foi preso no último final de semana acusado de disparar contra oito pessoas no último sábado, matando seis e ferindo outras duas. O caso ocorreu na cidade de Kalamazoo, nos Estados Unidos. Segundo as autoridades do estado, os alvos do atirador identificado como Jason Brian Dalton, de 45 anos, foram escolhidos de maneira aleatória e estavam em três lugares diferentes.

Uma fonte que não quis se identificar revelou à rede de televisão CNN que o suposto assassino teria continuado a trabalhar entre um ataque e outro, realizando corrida para alguns passageiros durante este período. De acordo com a publicação, Dalton teria realizado vários ataques durante o período de sete horas. A polícia identificou o atacante no domingo (21) pela manhã e o levou sob custódia.

Até o início da manhã desta segunda-feira (22), a polícia já havia identificado quatro das seis vítimas fatais: Mary Lou Nye, de 63 anos; Mary Jo Nye, de 60 anos; Dorothy Brown, de 74 anos; e Barbara Hawthorne, de 68 anos — todas foram mortas em um restaurante. Outros dois homens, um jovem de 18 anos e outro mais velho, provavelmente seu pai, foram assassinados em frente a uma revenda de carro. As outras duas vítimas do atirador — uma delas atacada no mesmo restaurante em que houve quatro vítimas fatais — estão internadas em estado grave.

Atividades suspeitas

Cerca de 1h30 após realizar o primeiro ataque, Dalton pegou um passageiro na cidade de Kalamazoo. Contudo, ele dirigia de maneira perigosa, o que levou o cliente a encerrar a corrida mais cedo e chamar a polícia. Outro passageiro revelou ao Washington Post que o motorista havia se cadastrado junto ao Uber recentemente e que já teria recebido uma série de avaliações negativas por parte dos clientes — no Uber, isso causa descontos nos pagamentos e pode levar até ao banimento do motorista.

A linha de investigação das autoridades não trata isso como um atentado terrorista, mas ainda não se sabem quais as motivações para o ataque do motorista do Uber. Ainda de acordo com as autoridades do estado do Michigan, Dalton não tinha nenhum registro criminal antes dos incidentes de sábado à noite. Agora, ele será acusado de seis assassinatos e duas tentativas de assassinato, além de receber outras seis acusações de  crimes com arma de fogo.

Fontes: CNN, Washington Post

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome