Empresas de tecnologia se reúnem para discutir armazenamento de dados em DNA

Por Redação | em 22.06.2016 às 11h18

DNA

Com o grande aumento da produção de dados, diversas empresas de tecnologia estão discutindo uma maneira de armazená-los de uma maneira eficiente em pouco espaço. Os atuais discos rígidos, SSDs e outras formas de armazenamento já não estão sendo suficientes para guardar a quantidade de dados produzidos por imagens e vídeos em alta definição. Por isso, cientistas e pesquisadores de grandes empresas como IBM, Intel e Microsoft participaram de uma reunião para tentar resolver essa questão. E a resposta a ela deve ser o nosso DNA.

Um artigo recente do site Spectrum mostra um novo olhar para o potencial do armazenamento de dados computacionais em DNA humano. Segundo Victor Zhirnov, diretor de pesquisa interdisciplinar da Semiconductor Research, as empresas de tecnologia estão começando a considerar o armazenamento de dados em DNA uma possibilidade real. "A questão era se podemos demonstrar um protótipo de máquina de armazenamento de DNA em cinco ou sete anos", explica Zhirnov. "É uma meta muito ambiciosa, mas concluímos que é possível."

O DNA é responsável por armazenar informações genéticas para traçar todas as nossas características. A teoria para implementação dele como meio de armazenamento de dados consiste em transformar os arquivos digitais em material biológico, traduzindo-os de código binário para código genético. Com isso, o futuro do armazenamento na computação pode estar em tubos de ensaio, uma vez que o DNA é a forma de armazenamento mais densa que o homem conhece, capaz de armazenar cerca de um zetabyte de dados em uma única grama de material.

Empresas de biologia sintética como a Twist Bioscience começaram a fabricação de DNA apenas nos últimos anos, atendendo ao pedido de grandes empresas de biotecnologia que estão aprimorando genomas para algum produto desejável. Segundo a CEO da empresa, Emily Leproust, a fabricação de DNA para armazenamento de dados pode se tornar um mercado bem rentável. A Twist Bioscience também está trabalhando com a Microsoft em um projeto envolvendo DNA.

Governos de todo o mundo também estão interessados na nova forma de armazenamento, visto que estão produzindo uma enorme quantidade de informações, principalmente por causa de suas milhares de câmeras de vigilância. O consultor da Biotech, Rob Carlson, afirmou a expectativa é que as agências de inteligência de vários países financiem os trabalhos de armazenamento de dados em DNA. "Eles estão coçando suas cabeças e não há nada mais no futuro próximo que pode satisfazer as suas necessidades de armazenamento", disse Carlson. A indústria de armazenamento em DNA ainda está bastante precoce, mas poderemos nos deparar com bons resultados nos próximos anos.

Via Spectrum

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome