E3

Os 5 maiores destaques da E3 2017

Por Redação | em 16.06.2017 às 13h13

E3 2013

A E3 2017 acabou e, com isso, chega aquele momento derradeiro em que a gente se pergunta quem diabos ganhou a edição deste ano. Tudo bem que a feira não é uma competição, mas a gente sempre tende a comparar as conferências, medir os anúncios e ver qual revelação mais mexeu com o público. A feira é feita para fazer o público criar expectativas e o hype acaba se tornando a melhor unidade de medida para esses casos.

Para muitos, a edição deste ano foi muito fraca. De fato, não tivemos aquela avalanche de novidades que todos esperavam. Mas, de certo modo, isso já era esperado. Depois de uma sequência de anos com muitas surpresas, a indústria precisava de um tempo para respirar e se preparar para o futuro. Contudo, isso não quer dizer que não tivemos grandes revelações.

Até acertamos alguns dos grandes destaques, como o incrível trailer de God of War e o exagero visual de Forza Motorsport 7. Porém, a verdade é que a edição da E3 deste ano brilhou exatamente por causa de quem veio correndo por fora. Por isso, para você já ir esquentando os motores para aquilo que veremos nos próximos meses, confira os destaques da E3 2017.

Nintendo, Switch e Mario

A gente se acostumou tanto com a polarização entre Sony e Microsoft que muitos passaram a subestimar o poder da Nintendo. E, depois de anos relegada a um canto da feira por causa do baixo desempenho do Wii U, a chegada do Switch coloca a gigante de volta no topo. Não por acaso, sua apresentação foi uma das melhores de toda a feira.

Muito por causa da grande quantidade de jogos que foram mostrados para o console. Alguns são apenas promessas, como o vindouro Pokémon e Metroid Prime 4, mas há tantos outros jogos que estão prestes a ser lançados que mostram que a Big N não estava para brincadeira. E, nesse ponto, Super Mario Odyssey brilhou bonito.

Sem sombra de qualquer dúvida, o novo game do bigodudo foi o jogo que mais chamou a atenção na E3 2017. A demonstração apresentada pela produtora deixou todo mundo de queixo caído, seja pelo quanto o título está bonito ou pelo quanto ele é divertido. Ele é basicamente uma evolução de tudo aquilo que vimos em Super Mario Galaxy — que, para muitos, beirava a perfeição.

O impacto do novo Mario ao longo desta E3 foi tão grande que conseguiu colocar o Switch acima do recém-anunciado Xbox One X em termos de reações positivas nas redes sociais. Segundo dados analisados ela empresa Taykey e pelo próprio Facebook, as interações envolvendo a conferência da Nintendo foram 108% maiores do que da Microsoft, deixando bem claro quem saiu vencendo essa disputa de interesse.

Xbox One X

Apesar de perder essa queda de braço nas redes sociais, não podemos negar que a Microsoft realmente passou o trator em cima da concorrência quando o assunto é hardware. A gente já sabia que o Project Scorpio era monstruoso, mas o que vimos com o Xbox One X conseguiu até mesmo superar algumas dessas expectativas. O impacto foi tanto que não é difícil imaginar que a conferência da Sony foi mais enxuta exatamente por saber que ia ficar na sombra deste colosso.

É claro que ainda faltam jogos que justifiquem o 4K e todo esse exagero visual, mas o que foi mostrado realmente mostra que o futuro será muito promissor em termos de qualidade. Forza Motorsport 7 deixa isso bem claro e o recém-anunciado Anthem, da Bioware, tem potencial para mostrar coisas realmente impressionantes graças ao poder de fogo da Microsoft.

Na verdade, o Xbox One X só não foi o grande vencedor dessa E3 porque os jogos ainda não conseguiram acompanhar a evolução de hardware.

Beyond Good & Evil 2 e emoção da Ubisoft

De todas as conferências, talvez a da Ubisoft tenha sido a melhor. Ela soube dosar muito bem anúncios bombásticos, foi sucinta na hora dos jogos de pouco apelo e, o mais importante, soube dar coração ao show. Pode parecer um pouco piegas, mas a empresa trabalhou menos o lado corporativo e muito mais a ideia de equipe e família — o que rendeu momentos bastante emocionantes.

O primeiro deles foi durante a revelação de Mario + Rabbids: Kingdom Battle, o estranho crossovers entre mascotes. O jogo em si parece muito bom, mas o destaque ficou na parte humana da coisa. Uma das lendas da indústria e criador do herói bigodudo, Shigeru Miyamoto, subiu ao palco para falar sobre o título e elogiou o modo como o diretor criativo Davide Soliani juntou esses universos de maneira tão única. E, diante de tais palavras, o próprio Soliani não aguentou as lágrimas e começou a chorar na plateia. Afinal, não é todo dia que seu trabalho é reconhecido por uma lenda viva assim.

Só que o choro não parou por aí. Para fechar a conferência, o produtor Michel Ancel subiu ao palco para apresentar o novo Beyond Good & Evil 2 depois de tantos anos de promessas, atrasos e cancelamentos. E ele apareceu abraçado com toda a equipe e, visivelmente emocionado, agradeceu a todos pelo apoio para fazer com que esse projeto se tornasse possível. Em outras palavras, a Ubisoft conseguiu mostrar que a indústria não é só vender e fazer muito dinheiro, mas trabalhar com paixão em cada um desse jogos.

E não poderíamos nos esquecer do próprio Beyond Good & Evil 2, que deixou todo mundo enlouquecido. O trailer não revelou absolutamente nada de jogabilidade, mas o visual e a ambientação estão tão incríveis que ninguém se importou de não ver o jogo rodando. Afinal, pelo menos a gente sabe que ele existe.

Dragon Ball Fighter Z

Eis um jogo que pegou todo mundo de surpresa e se tornou o queridinho de todos do dia para a noite. Também pudera. A Bandai Namco fez um excelente trabalho ao unir o universo de Dragon Ball Z com o motor gráfico da Arc System Works, responsável pela série Guilty Gear. Essa combinação fez com que tivéssemos um jogo que fosse exatamente aquilo que todo fã de anime sempre sonhou.

O game é frenético, o que se encaixou perfeitamente com o estilo de combate de Goku e companhia. Além do visual extremamente fiel ao desenho clássico, o Dragon Ball FighterZ ainda trouxe várias referências de gestos, posturas e movimentos que fazem dele a coisa mais interessante. Além disso, ele traz algumas animações tão bem feitas que fazem com que o jogo seja o próprio anime.

O hype foi tanto que, na feira, o jogo ganhou dezenas de prêmios de diversos veículos — o que apenas comprova que todo mundo sempre sonhou em ver um Dragon Ball assim.

Spider-Man

A conferência da Sony foi bastante burocrática e sem os destaques que nos acostumamos a ver em seus shows — o que deixou muita gente decepcionada. Mas também tivemos alguns momentos excelentes, como o gameplay do novo God of War. Contudo, quem realmente roubou a cena no show foi o Homem-Aranha.

Desenvolvido pela Insomniac, Spider-Man ganhou seu primeiro trailer de jogabilidade e mostrou que o Cabeça de Teia vai estrear em grande estilo nesta nova geração. O game está lindo, muito ágil e com um gameplay que parece estar muito fluido e gostoso de jogar. Lembra bastante a série Batman: Arkham, é verdade, mas com todo o frenesi típico do herói.

O que mais impressionou por aqui são as dimensões. Tudo é muito grande e livre, do jeito que a gente quer um game do Aranha. Saltar entre prédios, salvar pessoas nas ruas e enfrentar grandes vilões: a Insomniac entregou tudo isso. E o melhor de tudo é que ela conseguiu buscar inimigos diferentes, fugindo da velha ladainha do Duende Verde, Venom e demais oponentes clássicos. Vimos o Rei do Crime e o Senhor Negativo nesta primeira aparição, mas pode ter certeza de que devemos ter uma galeria muito maior — e com muito mais piruetas do herói.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome