Você conhece os nomes que podem quebrar a internet?

Por Redação | em 29.03.2016 às 11h40

Banco de Dados

Existe muita gente que tem nomes comuns como "João" ou "Maria". Sobrenome então nem se fala: "Silva", "Santos" e "Sousa" são bem famosos aqui no Brasil. Sendo assim, muitas pessoas não gostam do fato de terem nomes tão comuns, mas, por outro lado, algumas pessoas teriam menos aborrecimentos se tivessem sido registradas no cartório de maneira mais comum. Jennifer Null, por exemplo, sofre com seu sobrenome. Os aborrecimentos começaram logo que ela trocou o nome ao se casar.

Jennifer já perdeu a conta de quantas vezes teve problemas para comprar passagens de avião em sites que sempre dão uma mensagem de erro, tudo por causa do sobrenome "Null", nulo em inglês. Por isso, ela sempre tem de ligar para as companhias aéreas por telefone para comprar as passagens. Mas o problema não acaba aí.

"Já me perguntaram porque eu estou ligando, e quando tento explicar a situação, já me disseram, 'de jeito nenhum isso é verdade", contou ela à BBC.

Qualquer programador entende o porquê da palavra "null" causar tantos problemas para um banco de dados: ela frequentemente é colocada em campos do banco de dados para indicar que não existe nenhum dado ali. De vez em quando, administradores de sistemas têm de tentar resolver o problema para pessoas que se chamam "Null" - embora a situação seja rara e surpreendentemente difícil de resolver.

Para Null, uma dona de casa em tempo integral que vive no sul do estado da Virgínia, nos Estados Unidos, as frustrações não acabam no ato de comprar passagens de avião. Ela também tem problemas ao entrar em um site do governo para fazer seu imposto de renda, por exemplo. E quando ela e seu marido tentam se estabelecer em uma nova cidade, sempre há dificuldades com as contas de água, luz, telefone e outras.

Geralmente, quanto mais importante o site ou serviço, maior a restrição em relação a qual nome será dado no site por Jennifer - o que significa que os problemas ocorrem primariamente em sistemas em que informar o nome correto realmente importa.

Antes do nascimento de seu filho, Null trabalhava como professora substituta. Nessa profissão, ela poderia receber o chamado para substituir uma professora por telefone ou algum serviço online. Mas o site nunca funcionava para Null - ela sempre precisava combinar os horários de aula por telefone.

"Eu sinto que tenho de fazer as coisas de maneira mais antiquada", diz. "De um lado, é frustrante pelas coisas que temos de fazer, mas na maior parte do tempo é uma história engraçada para contar às pessoas. Nós brincamos muito com isso, é bom para histórias", ela adiciona.

"Null" não é o único exemplo de um nome que é trabalhoso para computadores processarem. Em um mundo que se apoia cada vez mais em bancos de dados para funcionar, os problemas que as pessoas têm com nomes apenas pioram.

Algumas têm apenas um nome, mas nenhum sobrenome ou nome do meio. Outras pessoas têm sobrenomes que são apenas uma letra.

Problemas com nomes assim já haviam sido relatados no passado. Considere as experiências que a havaiana Janice Keihanaikukauakahihulihe'ekahaunaele já teve de passar. Ela reclama que RGs estaduais deveriam permitir que cidadãos mostrassem nomes tão longos quanto o dela - que tem 36 caracteres no total. No fim das contas, computadores do governo foram atualizados para dar maior flexibilidade em relação à essa questão.

Incidentes como esses são conhecidos, na terminologia computacional, como "casos de borda" - casos problemáticos e inesperados para os quais o sistema em questão não foi criado para resolver/entender.

O programador Patrick McKenzie explica que de tempos em tempos os sistemas de computadores são atualizados e testados com uma grande variedade de dados, incluindo nomes presentes na sociedade. 

McKenzie desenvolveu um interesse crescente nas falhas que muitos sistemas modernos de computadores têm para processar nomes menos comuns. Ele compilou uma lista de armadilhas que programadores frequentemente caem ao fazer bancos de dados criados para guardar nomes pessoais.

Mas Patrick é a prova viva do fato que nomes problemáticos são uma questão relativa do local que você está, ou serviço que pretende usar. Para muitas pessoas que falam inglês, o nome "Patrick McKenzie" pode não parecer propenso a causar problemas, mas no lugar em que ele vive - Japão - o nome dele já causou diversos problemas. 

"Ter mais de quatro letras em um sobrenome japonês é bem raro. McKenzie tem oito, então os formulários impressos frequentemente não têm espaço suficiente para escrever meu nome", diz o profissional de TI. "Sistemas de computadores frequentemente são feitos com esses formulários em mente. Todo ano quando vou fazer meu imposto de renda, eu escrevo 'McKenzie P', porque é esse o espaço que eles têm".

McKenzie se esforçou ao máximo para se encaixar no país. Ele até converteu seu nome em katakana - o alfabeto japonês que permite a escrita fonética de palavras estrangeiras. Mas quando o sistema de computador do seu banco foi atualizado, o suporte ao katakana foi removido. Isso não seria um problema para clientes japoneses, mas para McKenzie significou que ele ficou temporariamente sem acesso a sua conta no banco.

"Eventualmente eles têm de me enviar um pedido em papel da filial do meu banco até o escritório de TI para que alguém basicamente edite o banco de dados manualmente antes que eu seja capaz de usar qualquer serviço deles", McKenzie explica.

O programador aponta que, como os sistemas de computadores são um fenômeno global, existem discussões entre programadores para melhorar o suporte aos "casos de borda" com nomes "exóticos" e nomes que são escritos a idiomas estrangeiros. Ele explica que o Consórcio da Rede Mundial de Computadores já dedicou parte de suas discussões para esse problema específico.

"Eu acho que a situação está melhorando, parcialmente como resultado do aumento de consciência da comunidade para essa questão", finaliza McKenzie.

Para pessoas como Null, no entanto, é provável que elas ainda terão dor de cabeça por um bom tempo. Alguns argumentam que mudar de nome possa ser uma solução mais fácil para a questão, mas para Null isso não é uma opção. "É muito frustrante quando isso acontece, mas eu meio que já aceitei isso. Estou acostumada agora".

Via BBC

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome