Pirateiros gastam mais com cultura do que quem segue a lei

Por Redação | em 25.11.2016 às 17h46

M

Muito se fala que os internautas que produzem e consumem conteúdos pirateados na web são o motivo para a queda no consumo de produtos culturais - CDs, DVDs, games e outros. Entretanto, uma pesquisa aponta que isso não é bem verdade. Uma pesquisa feita na Austrália mostra que os praticantes de pirataria gastam mais com cultura que as pessoas que consomem cultura dentro da lei.

A pesquisa entrevistou cerca de 3 mil pessoas com perguntas relacionadas aos seus hábitos de consumo e uso da internet, indo de assuntos como dispositivos móveis até o consumo de música e vídeos na web.

De acordo com o estudo, pessoas que baixam arquivos ilegalmente gastam mais na compra de CDs e filmes do que os que consomem este tipo de conteúdo legalmente usando serviços de streaming como Spotify e Netflix.

Mesmo com o crescimento da adesão aos serviços de streaming, o levantamento mostrou que cerca de 20% dos entrevistados ainda recorrem a plataformas de distribuição alternativa de arquivos como torrent, por exemplo, para baixar filmes e música.

Entretanto, plataformas de streaming cresceram gradativamente ano a ano. Cerca de 44% dos entrevistados assinam serviços de música como o Spotify e 28% assinam serviços de vídeo como o Netflix.

O maior indício que mostra que os praticantes de pirataria ainda gastam com cultura é que a maior parte deles também pagam por serviços de streaming. 60% assinam plataformas de música e 53% deles assinam serviços de vídeo sob demanda, uma média acima da geral.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome