Publicar muitas selfies faz você parecer menos atraente e mais chato, diz estudo

Por Redação | em 31.08.2016 às 08h33

selfie

Autorretratos surgiram muito antes da invenção dos celulares com câmeras, mas certamente esse advento foi o grande responsável pelo fenômeno “selfie” na internet. A maioria das pessoas adora publicar selfies em suas redes sociais pelos mais diversos motivos, que vão desde estar se sentindo bem com a sua aparência e desejar mostrar tamanha beleza ao mundo, até estar passando por um mau dia e querer ganhar alguns elogios para se sentir um pouquinho melhor. Mas um novo estudo mostra que publicar selfies pode, na verdade, prejudicar sua reputação.

Pesquisadores da Universidade de Toronto decidiram estudar o assunto para descobrir se a selfie realmente reflete a melhor faceta da pessoa fotografada, já que tirar autorretratos permite escolher o melhor ângulo, a melhor luz e as melhores caras e bocas para disfarçar defeitos ou ressaltar características que o indivíduo mais aprecie. Somado a isso, ainda existem os inúmeros filtros e efeitos disponíveis em aplicativos como o Instagram, e o resultado muitas vezes são fotos que não retratam, de fato, a aparência ou até mesmo a personalidade daquela pessoa.

Os cientistas então forneceram um celular equipado com câmera para 198 universitários e pediram que tirassem uma selfie para o estudo e a publicassem em suas redes sociais. Depois, um dos pesquisadores tirava uma foto “normal” do mesmo jovem, usando o mesmo aparelho de celular com a câmera nas mesmas configurações, instruindo o participante a posar para a foto como se ela fosse ser postada no Facebook. Na sequência, os entrevistados responderam a um questionário sobre narcisismo e um outro sobre a frequência com que tiravam selfies.

Com tudo isso em mãos, a equipe descobriu que metade dos participantes tirava mais de 5 selfies por semana, enquanto a outra não chegava à média de uma foto semanal. Foi pedido então para que os dois grupos dessem uma nota de um a sete para suas fotos, avaliando o quão atraentes e simpáticos eles se julgavam nas imagens. O resultado: os amantes de selfies deram notas maiores para as fotos tiraras por eles, enquanto os demais deram notas parecidas para as fotos próprias e para as fotos tiradas pelos pesquisadores.

Depois disso, a equipe mostrou as fotografias a outros 178 voluntários para que avaliassem as imagens, e esses acabaram dando notas bem mais baixas para as fotos do que os fotografados, indicando que nós tendemos a supervalorizar nossa própria aparência. E tem mais: nos autorretratos, as pessoas foram consideradas menos atraentes, menos simpáticas e mais narcisistas do que nas fotos tiradas pelos cientistas. Pessoas que não têm o hábito de tirar muitas selfies acabaram tirando notas menores ainda - talvez justamente por não conhecerem tão bem seus melhores ângulos e suas melhores expressões.

A conclusão que o pessoal da universidade tirou foi que a selfie acaba sendo um “tiro no pé”. Enquanto esse hábito pode favorecer o autoconhecimento, publicar muitos autorretratos pode incentivar um narcisismo danoso à própria imagem, e o resultado acaba sendo uma má impressão daquela pessoa, que parece “se achar” demais e passa a impressão de arrogância ou falta de simpatia.

Fontes: University of Toronto, Science Alert

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome