Inteligência artificial adivinha se sua próxima selfie será também a última

Por Redação | em 18.11.2016 às 00h59

Selfie

As selfies viraram febre nos quatro cantos do mundo. Depois que os celulares com câmera digital se popularizaram, o que não faltam são retratos que os usuários tiram de si mesmos espalhados nas redes sociais. Tem gente que leva o negócio tão a sério que vai a lugares perigosíssimos e arrisca a vida apenas para fazer uma auto-foto e postá-la nas redes sociais. 

E a morte causada por selfies — ou melhor, que ocorrem logo após a fotografia ser tirada — tornou-se um assunto tão comentado que um novo projeto de pesquisa da Índia desenvolveu um algoritmo de inteligência artificial capaz de prever se a sua próxima selfie pode, também, ser a derradeira. 

Primeiro, vamos às estatísticas: em 2014, 15 pessoas morreram no momento em que tiravam uma selfie. Em 2015, o número praticamente dobrou: foram 39 óbitos no momento da foto. E agora, em pleno 2016 (que ainda nem acabou), já são 73 mortes por selfies. Foi pensando nisso que a equipe resolveu estudar essa tendência e usar a inteligência artificial para entendê-la. 

"Tinha uma reportagem que circulava no meu grupo de pesquisa que falava de uma morte por selfie no verão de 2016", diz Ponnurangam Kumaraguru, professor adjunto no Instituto de Tecnologia da Informação Indraprastha, em Nova Delhi. "Fiquei perturbado ao lê-lo, troquei alguns emails sobre o assunto e encontrei poucos trabalhos — principalmente partindo do ponto de vista tecnológico. Nosso grupo está sempre interessado em trabalhar em assuntos, tecnologias, soluções e sistemas que terão impacto no mundo real, então mergulhamos nisso". 

Os pesquisadores fizeram um levantamento de todas as mortes causadas por selfies desde março de 2014 e descobriram todas as causas, que variaram desde quedas a atropelamento por trem. Eles descobriram que mais da metade das mortes (76) aconteceram na Índia. Do total, nove ocorreram no Paquistão, oito nos Estados Unidos e seis na Rússia. 

Sendo assim, eles programaram e treinaram uma inteligência artificial para analisar 3.155 selfies coletadas do Twitter e prever se ela era ou não perigosa. Tudo, claro, foi baseado em uma ampla gama de fatores, como altura, proximidade de pistas ou trilhos e vários outros aspectos considerados perigosos. O sistema mostrou 73% de precisão ao dizer, pela fotografia, se o lugar era perigoso ou não. 

No assunto, há ainda uma escassez de trabalhos, e a equipe indiana parece estar determinada a continuar e aprimorar a pesquisa. O tema, aliás, é bem interessante e cai como uma luva nas questões do século 21. Daria um bom episódio para a série Black Mirror, não acha?  

Via Digital Trends 

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome