Pixar abandona sequências para focar em novos conteúdos

Por Redação | em 04.07.2016 às 15h55

Pixar

Se você está na expectativa de um possível terceiro filme dos Monstros ou uma continuação de “Wall-E” ou “Divertidamente”, é melhor esperar sentado. De acordo com o presidente da Pixar, Jim Morris, o estúdio está adotando uma política de abandonas sequências em prol de conteúdos originais, uma dinâmica que deve começar em 2019, após o lançamento de “Os Incríveis 2”, e durar pelos anos seguintes.

De acordo com o executivo, quatro novos longas da produtora já estão em fase de preparação, e devem chegar aos cinemas a partir de 2020. Todos, de acordo com Morris, são conteúdos originais, e enunciam uma nova abordagem que a Pixar deseja utilizar dali em diante, privilegiando o espírito criativo de seus diretores ao mesmo tempo em que não transfere suas criações para outros cineastas.

Originalmente, a ideia do estúdio era semelhante ao padrão de toda a indústria de cinema. Uma vez que uma proposta faz sucesso, o estúdio rapidamente salta na direção de uma franquia, muitas vezes a anunciando enquanto ela ainda está no cinema. O problema é que, devido ao fluxo de trabalho na Pixar e ao caráter de suas animações, isso também significa ter um diretor preso a um projeto por três ou quatro anos. Com isso, ideias originais ficam para trás, e muitas vezes, elas podem ser mais interessantes do que uma continuação.

Levando isso em conta, a Pixar desenvolveu um método, que previa o lançamento de um filme original todo ano, com uma sequência saindo juntamente, um ano sim e outro não. Entretanto, problemas de calendário e a “fila” de trabalhos fez com que tudo se modificasse. A empresa afirma que, se os fãs fizerem as contas, verão que a sequência de lançamentos ainda contém o mesmo número de continuações e novidades, entretanto, não na ordem que a produtora havia proposto de início.

Com exceção de um único longa, “Coco”, que chega no ano que vem e é baseada no Dia dos Mortos, estamos diante de uma série de continuações vindas pelas mãos da Pixar. Essa dinâmica começou na última semana, com o lançamento de “Procurando Dory”, e segue adiante com “Carros 3”, de 2017, “Toy Story 4” e “Os Incríveis 2”, que chegam, respectivamente, em 2018 e 2019. Depois, da mesma forma, começa a sequência de filmes originais, que deve durar por pelo menos três ou quatro anos.

Morris, entretanto, deixa claro que, para a Pixar, vale o velho ditado: “nunca diga nunca”. Ele chama atenção para os 13 anos que se passaram entre “Procurando Nemo” e sua continuação, e os 15 que separarão “Os Incríveis” de sua sequência. Sendo assim, mais adiante, quem sabe não aconteça um retorno a velhas propostas?

Fonte: Entertainment Weekly

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome