BlackBerry tem resultado bem abaixo do esperado e vê ações caírem

Por Redação | em 01.04.2016 às 12h02 - atualizado em 01.04.2016 às 12h16

BlackBerry Passport

A chegada de seu primeiro smartphone com Android, que deveria ampliar a posição da BlackBerry no mercado, parece ter gerado o efeito contrário. Na divulgação de seus resultados financeiros para o quarto trimestre de 2015, a fabricante apresentou uma queda de 30% em seu faturamento total, que saiu de US$ 660 milhões em 2014 para US$ 464 milhões em 2015.

A redução, de acordo com os documentos, veio devido a vendas abaixo do esperado do Priv, o smartphone que combina o sistema operacional do Google com o teclado físico e opções corporativas e de segurança da BlackBerry. Outros dispositivos da companhia também tiveram um desempenho aquém das expectativas. Analistas de mercado já esperavam redução, mas para um faturamento de US$ 563 milhões, o que demonstra uma situação que pode ser grave para a fabricante canadense.

Comentando os resultados, o CEO John Chen afirmou que seu principal problema, no momento, é a distribuição. Na medida em que o mercado de smartphones de alto nível começa a derrapar, contratos com operadoras – ele citou a Verizon, apenas, por nome – começam a ficar mais difíceis, com menos aparelhos sendo disponibilizados nas lojas, o que contribui mais ainda para o desinteresse pelos consumidores.

De acordo com o executivo, devido aos esforços de redução de custos em sua operação, a BlackBerry precisa vender, hoje, 3 milhões de dispositivos por ano, a US$ 300 cada, para trabalhar no azul. No quarto trimestre, foram 600 mil unidades comercializadas, um número que, na projeção, está abaixo desse patamar.

A queda no faturamento e os comentários de Chen levaram a uma baixa nas ações da BlackBerry, que operam com queda de 8%. No trimestre, os acionistas também tiveram prejuízo de US$ 0,45 por ação, na comparação com os US$ 0,05 de lucro no ano anterior. É um ganho pequeno, mas ainda assim, um ganho, o que explica o negativismo do mercado.

Sem revelar números, a fabricante afirmou ainda que seus negócios de software e licenciamento apresentaram bons resultados, e cada vez mais se tornam uma linha auxiliar para os resultados financeiros. O primeiro segmento, de acordo com Chen, quase dobrou de desempenho, enquanto o segundo teve um rendimento pouco acima do esperado. Respectivamente, eles representam 29% e 39% do total acumulado pela BlackBerry no período.

Apesar da baixa bastante significativa, a empresa não se pronunciou com relação a novos planos de contenção. Como sempre, ressurgem os comentários sobre uma possível saída do segmento de smartphones, um em que a BlackBerry já foi pioneira, mas agora, amarga dificuldades para se manter relevante.

Fonte: Reuters

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome