Concorrentes do Uber no Brasil começam com o pé esquerdo, diz jornal

Por Redação | em 27.06.2016 às 06h21 - atualizado em 27.06.2016 às 16h17

Motoristas do Uber

Em uma reportagem especial, a Folha de S. Paulo testou o serviço dos recém-chegados Cabify e WillGo ao universo do transporte particular de passageiros na capital paulista. De origem espanhola e indiana, respectivamente, os novos aplicativos são os primeiros concorrentes diretos do Uber, que, por sua vez, é rival dos tradicionais serviços de táxi. No entanto, a reportagem do jornal constatou que os novatos apresentam alguns problemas ao consumidor - ao menos nessa fase inicial de implementação.

O Cabify funciona de maneira semelhante ao Uber, calculando previamente distância, valor e duração do percurso no ato do pedido da corrida. Contudo, os repórteres tiveram dificuldade para cadastrar o cartão de crédito como meio de pagamento e a única opção restante seria configurar uma conta do PayPal para ser a intermediária do pagamento das corridas. Nós fizemos a mesma tentativa e o sistema do Cabify também recusou o cartão de crédito informado, como se houvesse alguma falha no preenchimento de seus dados. 

Então, assim como aconteceu com a reportagem da Folha, nós escolhemos o PayPal. Ao escolher esse sistema, o Cabify faz uma cobrança automática de um valor baixo (que em outros serviços normalmente é de centavos) para confirmar que aquela conta está ativa com os meios de pagamento atualizados. Pelo menos no nosso comprovante de débito (que o PayPal envia imediatamente por e-mail), o valor cobrado foi de $40,00 MXN (quarenta pesos mexicanos), o que significa R$ 7,10 na cotação atual da moeda. No entanto, de acordo com informações da assessoria de imprensa do Cabify, este valor é estornado em sua integralidade.

cobrança Cabify
Recibo da transação realizada pelo PayPal mostrando a cobrança de $ 40 MXN para que o Cabify confirmasse o meio de pagamento (Reprodução: Canaltech)

Já o WillGo somente funciona em smartphones com Android e a reportagem da Folha esperou 24 minutos até que o carro solicitado chegasse ao endereço, e o preço cobrado foi o mais alto entre os três aplicativos no mesmo trajeto. Entre o bairro Campos Elísios e um número determinado da Av. Paulista, o Cabify cobrou R$ 10,30, enquanto que com o Uber a taxa ficou em R$ 14,70 e o WillGo registrou o valor de R$ 31,40. Como se essa grande discrepância de valores não fosse suficiente, quando a equipe tentou solicitar uma segunda viagem pelo WillGo, o app rejeitou o pedido informando que havia “pagamentos pendentes” - o que, de acordo com a reportagem, não procedia.

Fonte: Folha de S. Paulo

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome