Novos MacBook Pro deverão ter display secundário e sensor de digitais

Por Redação | em 10.08.2016 às 10h49

Macbook

Segundo fontes internas, a Apple está preparando a primeira revisão geral em quatro anos de vida da linha MacBook Pro para ver se consegue reverter o segundo trimestre seguido de queda nas vendas. Os notebooks atualizados serão mais finos, terão uma faixa sensível ao toque para as principais funções e contarão com processadores mais potentes e eficientes para usuários mais avançados, como gamers. Segundo funcionários que não quiseram se identificar, os novos computadores já passaram por testes avançados no início deste ano na empresa, mas provavelmente não serão apresentados no dia 7 de setembro, data em que a próxima geração de iPhone aparentemente será revelada. 

O cofundador da Apple, Steve Jobs, quando lançou o iPad em 2010, chamou o dispositivo de "pós-PC" e disse que ele potencialmente seria um sucessor natural dos notebooks. Acontece que produtos como o MacBook Pro mostraram uma incrível resiliência e as vendas de Macs, incluindo a linha Pro, subiram 6%, para US$ 25,5 bilhões, enquanto as vendas de iPads caíram 23%, para US$23,2 bilhões, no último ano.

Diante desse cenário, o objetivo da reformulação dos novos MacBook Pro este ano é aumentar ainda mais suas vendas, já que os consumidores estão demorando mais para comprar ou substituir seus iPads. Segundo funcionários ligados à área estratégica da Apple, pesquisas sugerem que os clientes de tablets da empresa demoram aproximadamente 3 anos para atualizar o aparelho, enquanto usuários de iPhone levam entre 18 e 24 meses, o que ajuda a entender o porquê de as vendas de iPads estarem em queda desde 2013.

A mudança mais significativa nos novos MacBook Pro é uma espécie de tela secundária posicionada em cima do teclado que substitui a linha de teclas sensíveis ao toque com funções padrão. Ao invés de teclas físicas para se apertar, essa tela em forma de faixa vai apresentar funções personalizadas de acordo com o a tarefa que estiver sendo realizada ou o aplicativo em uso. Teoricamente, o painel de funções exibirá os controles de reprodução de mídia quando o iTunes estiver aberto e comandos de copiar/colar quando algum editor de texto estiver em uso.

O display secundário utilizará tecnologia OLED, que oferece uma imagem mais nítida ao mesmo tempo que permite diminuir a sua espessura. O objetivo da Apple com esse display exclusivo para funções é simplificar os atalhos do teclado frequentemente utilizados por usuário mais experientes. Além disso, outra grande vantagem é que a empresa poderá disponibilizar novas funções aos usuários via atualização de software ao invés dos tradicionais upgrades de hardware, mais caros e lentos.

Os novos equipamentos topo de linha serão mais finos que os modelos atuais, mas não tanto quanto os da linha MacBook Air. Ao que tudo indica, eles serão ligeiramente menores que os atuais e terão uma carcaça com curvas mais rasas em torno das bordas. O trackpad deverá ser sensível à pressão e um pouco mais largo que os tradicionais. Uma opção mais parruda oferecendo alta performance também será oferecida, mas ainda não se sabe qual família de processadores a Apple vai usar. É provável que a Intel continue sendo a fornecedora dos chips, já que há tempos ela vem trazendo as últimas tecnologias para os notebooks da Apple. Paralelamente, a empresa vem testando chips gráficos da AMD com arquitetura Polaris, pois seu design oferece maior eficiência energética e menor espessura, adequando-se ao tamanho dos novos aparelhos. 

Cupertino também está considerando disponibilizar os equipamentos nas cores cinza, ouro e prata, assim como fez com os iPhones, iPads e os MacBook Air de 12 polegadas. Outra novidade bastante esperada, e que talvez finalmente apareça na nova linha de computadores portáteis, é a tecnologia de impressão digital Touch ID do iPhone. Segundo as fontes, a Apple vem testando notebooks já com o sensor de digitais juntamente com o display secundário, tudo em pleno funcionamento. O sensor permitirá aos usuários logar rapidamente em suas máquinas e fazer pagamentos por meio do Apple Pay.

A companhia já anunciou em junho que lançará ainda este ano uma nova versão do macOS chamada Sierra, que deverá trazer a Siri, um novo gerenciador de mensagens e fotos, um iCloud mais integrado às aplicações e um armazenamento mais eficiente em desktops e laptops.

Via: Bloomberg

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome