E-mails vazados da Apple revelam ambiente de trabalho sexista e tóxico

Por Redação | em 16.09.2016 às 11h47

Ma

E-mails trocados entre funcionários da Apple vieram à tona nesta semana e revelaram que, ao contrário do que prega, a empresa tem um ambiente de trabalho extremamente sexista e tóxico.

Foram várias as correspondências divulgadas pelo site Mic. Em algumas delas, Danielle (nome fictício), que trabalha num time de engenheiros composto quase única e exclusivamente por homens, fala que várias vezes ouviu seus colegas dizendo que um dia um invasor poderia adentrar os escritórios da empresa e estuprar todas as mulheres. Por diversas vezes ela se dirigiu até seu superior para lhe contar o comportamento dos colegas de trabalho, mas nada jamais foi feito e eles continuaram com o discurso sexista.

Cansada e extremamente incomodada com aquilo, ela decidiu escrever para o todo poderoso Tim Cook. "Não me sinto segura numa empresa que tolera indivíduos que fazem piadas sobre estupro", queixou-se a engenheira. O CEO não respondeu às reclamações de Danielle, mas ela acabou ganhando um mês de folga. Ao retornar ao escritório, surpreendeu-se ao constatar que nada havia acontecido com os "piadistas".

O incidente é apenas um dos vários obtidos por Melaine Ehrenkranz, que escreveu ao referido veículo. Ela diz ter obtido acesso a mais de 50 páginas de e-mails de antigos e atuais funcionários da Maçã e todas elas denunciam algum problema sobre como as mulheres são tratadas na empresa.

Em outro relato, Claire conta como foi assediada por colegas homens na empresa. Ao reportar o ocorrido, seu superior deu a ela duas opções: ou aguentava tudo calada se quisesse progredir em sua carreira, ou poderia ser rebaixada e transferida para uma outra equipe - opção que ela escolheu.

Em outro caso, uma funcionária conta como se deu uma reunião constrangedora em que ela era a única mulher. No meio do encontro, todos começaram a estereotipar as mulheres e compará-las a éguas. Amanda, por sua vez, diz que foi impedida por seu chefe de fazer dois testes para cargos de chefia. Apesar de ela ser qualificada para assumir os postos, a diretoria achou melhor indicar dois homens e abafar o caso. Assim como fez Danielle, ela se queixou por e-mail a Tim Cook, que também não respondeu as mensagens.

A revelação desses e-mails cai como uma bomba no colo da Apple, que há tempos alega estar progredindo na construção de um ambiente de trabalho mais diversificado. Em seu mais recente relatório financeiro, a empresa disse ter igualado os salários entre seus funcionários homens e mulheres, tendo aumentado em 32% o pagamento delas. Entretanto, com a denúncia, aparentemente ainda há muita coisa a ser consertada nos bastidores a que não temos acesso. Questionada, a Apple não comentou o caso, restringindo-se a dizer que leva muito a sério essas questões e que irá investigar.

Via Mic

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome