Samsung Galaxy A9 (modelo internacional) [Análise]

Por Adriano Ponte RSS | em 18.10.2016 às 20h10

Campeões de bateria são um caso raro no mundo dos smartphones. Vocês que assistem ao Canaltech levantaram essa bola pra gente, com o Samsung Galaxy A9 como possível fera da vez. Nosso editor-chefe Igor Lopes estava nos EUA e trouxe para nossa redação esse A9 aqui, para mais essa análise completa no Canaltech.

Portanto, um esclarecimento: vocês comentaram no unboxing sobre especificações diferentes do A9 que trouxemos e do A9 que é vendido no Brasil. De fato, o modelo brasileiro é o A9 PRO, e este é o A9 padrão. Como o Canaltech estava no exterior, é com esse A9 internacional que vamos hoje. Principalmente que até a data de fechamento deste vídeo... A Samsung Brasil não havia disponibilizado nenhuma unidade de testes 

O aparelho

Grande, como um phablet normalmente é. O Galaxy A9 parece bastante com outros irmãos Galaxy, afinal, segue a identidade visual que a Samsung opta desde meados do S6. Ele parece uma versão esticada do S6/S7 inclusive, tendo até mesmo a frente E traseira em vidro (com Gorilla Glass 4). A moldura é em metal. O peso disso tudo é de aprox. 200 g (praticamente um pacote de mortadela, porém de vidro). A espessura é de 7.4 mm.

O tamanho avantajado do aparelho deixa a pegada meio desengonçada, e pode ser uma má ideia apoiar o A9 sobre superfícies lisas (ele adora escorregar por aí).

Especificações

Rodando o Android 6.0.1 (Marshmallow), temos uma dúvida sobre o A9: ele foi lançado no início de 2016 com Android 5 (Lollipop) embarcado, e já teve o upgrade para o 6. Se ele irá também para o 7 (Nougat) é uma dúvida. São muitas previsões e nada confirmado até a data de publicação deste vídeo.

Seguindo com as especificações:

"Chipset Snapdragon 652"

- CPU Octa-core (4x1.8 GHz Cortex-A72 & 4x1.2 GHz Cortex-A53)

- GPU Adreno 510

- 3 GB RAM

- 32GB de armazenamento interno (com suporte microSD)

- Wi-Fi a/b/g/n/ac (dual-band)

- Bluetooth v4.1

- GPS/GLONASS

- NFC

- Leitura de digitais

Display e multimídia

Maior atributo de um phablet: o tamanho avantajado de seu display. No caso do A9, temos uma tela Super AMOLED de 6.0", rodando na resolução de 1080 x 1920 pixels (fechando em ~367 ppi de densidade), com proteção Corning Gorilla Glass 4.

Pode não parecer, mas a diferença de 5.5 para 6" é grande o bastante para mudar o jeito que você interage com o aparelho. Você precisará das duas mãos para tirar proveito dele.

Porém, falemos de qualidade de imagem. Trata-se de Super AMOLED, e mais uma vez, podemos dizer que isso significa cores precisas todo o tempo, e vívidas quando necessário. Tons pretos também entram na lista, sem luzes interferindo nesses momentos.

O contraste também se destaca graças a isso, mesmo em configurações de brilho mais elevadas. Ou seja, um dia ensolarado ainda permitirá que você veja o que está na tela.

Usabilidade e desempenho

Samsung ainda é sinônimo de modificações no Android. Falamos disso a cada celular da marca que passa por aqui, com inúmeros atalhos, ícones, launcher e tudo mais. Isso não mudou, então vamos passar para o próximo tópico, deixando esse anotação aqui.

Em termos de desempenho, temos um intermediário. Nem mais, nem menos. A grande maioria dos games roda sem complicações no aparelho, porém títulos mais exigentes apresentam pequenas perdas de frames e ocasionalmente mostram algumas esperas. Desempenho intermediário, sem sobras.

Porém, ocorre um problema no Galaxy A9. Seja por conta do vidro, seja pela construção interna, seja pelo Chipset... ele gera muito calor. Não comparem com as explosões do Note 7. Estamos falando daquele velho problema que muitos aparelhos já mostraram aqui. Forte aquecimento durante a execução de games, tarefas pesadas e captura de vídeos.

Basta usar com mais intensidade o aparelho para que sentir o aquecimento na traseira, próximo à região da câmera e do botão de desbloqueio. Mais um problema: graças a moldura em metal, a sensação incômoda de muito calor se espalha pela área onde segura-se o smartphone. Assim, fica bem menos interessante lidar com o aparelho.

Bônus: calor e desempenho são inimigos mortais, logo, após alguns bons minutos de jogatina, você perceberá alguma queda de desempenho no A9, curso natural de processadores quentes demais.

Câmeras

Na traseira do A9, temos uma câmera de 13 MP, f/1.9, 28mm, com OIS (estabilização óptica), com captura de vídeos em 1080p@30fps.

Os números não deixam outra pista, senão o fato do desempenho em baixa luz ser otimizado, afinal  f/1.9 + OIS é um dado promissor. E na prática, temos isso mesmo, com boas fotos em situações que normalmente já conseguem comprometer uma fotografia casual menos iluminada

O problema é que isso é só parte da fórmula. Apesar desse "olho" bem capaz, o software de pós-processamento é bem agressivo, e independente da quantidade de luz numa foto, fica o excesso de redução de ruído como marca maior sobre a fotografia. Isso é mais perceptível ao olhar de forma ampliada ou em partes específicas de uma foto, como um "corte" para publicar apenas parte da foto.

De fato, a supressão de ruído acaba "marcando" ruído, então aquela foto da sua árvore favorita vai ficar com as folhas "meio aquarela", misturadas umas com as outras. Ao ampliar a foto você notará isso.

Já na frente do aparelho, temos uma câmera de 8 MP, f/1.9, 24mm, com captura de vídeos em 1080p. Mas não é o caso como alguns aparelhos Sony demonstraram por aqui, onde uma câmera sofre de males diferentes da outra. Nesse caso, temos basicamente o mesmo prós-processamento pesado para suas Selfies, deixando "meio pintura a óleo" algumas fotos, tentando suprimir ruído a todo custo.

Nota "meh" de fotografia frontal.

Bateria e acessórios

Para um monstro de vidro desses, é necessária uma bateria proporcional. No caso, temos 4000 mAh de capacidade para o aparelho, com suporte ao carregamento rápido. Mas números não contam histórias, e fomos para nossos testes de estresse energético.

Mesmo com seu problema de aquecimento, o A9 conseguiu ir muito bem em nossos testes de bateria. Notamos que entre cada rodada de testes, o A9 consumia de 11 a 13% da energia restante em uso moderado, com brilho máximo e streaming contínuo via Wi-Fi.

Isso indica uma capacidade muito alta de economizar energia por parte desse painel de 6". Normalmente telas grandes são uma desgraça em termos de energia, mas definitivamente não para o A9. 

Dentro da caixa temos ainda o carregador rápido adaptativo, e os fones de ouvido (intra-auriculares, infelizmente). Vale notar que nosso carregador ter esse conector "diferente" justamente por nosso aparelho ser importado.

Vale a pena?

Este modelo que mostramos para vocês é o Galaxy A9, modelo não-PRO. Mesmo assim, ele custa no exterior $400 (em média), até a data de fechamento desta análise.

O fato é simples, para nós aqui da redação. Convertendo esse valor em REAIS e lembrando que existem custos de alfândega/viagem, temos um preço relativamente alto, e não muito distante do que o cobrado pelo Galaxy A9 PRO (ou seja, o modelo SUPERIOR, com mais bateria, mais RAM, mais MP). E mais, o PRO é vendido oficialmente no Brasil com garantia, então basta ir numa loja oficial e pagar em reais da forma que mais agradar, num preço médio de R$ 2.500.

O A9 importado que testamos mostrou que tem potencial forte em bateria, mesmo contando com 1000mAh a menos que o modelo nacional. Pensando apenas nesse diferencial, fica difícil pensar que o preço do A9 (e até mesmo do A9 PRO nacional) estão corretos. Este aparelho que testamos aqui é um intermediário, mas que está na linha de escapar para um preço incoerente com o que oferece. É um escolha difícil. Ele é "bateriudo", mas esse preço não ajuda muito...

Você acha que vale a pena? Gastar uma grana extra num intermediário para ter mais tela e bateria? Deixe seus comentários aqui em baixo ou no nosso canal do YouTube!

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome