Já desmontaram o MacBook Pro com Touch Bar e descobriram que ele é uma ENCRENCA

Por Redação | 16.11.2016 às 21:39

Pronto: o pessoal do iFixit prometeu e já desmontou o novíssimo MacBook Pro com Touch Bar, lançado este ano pela Apple, e descobriu que remover os componentes do notebook pode ser muito mais penoso do que parece: a Apple dessa vez caprichou no grau de delicadeza e na consequente dificuldade de remoção (e substituição) do hardware do seu notebook mais recente.

O primeiro ponto para o qual o pessoal do iFixit chama a atenção é meramente curioso: sabe aquela furação na carcaça, que — como nos ensinou a tecnologia durante todos estes anos — servem para passar o som que vem dos alto-falantes? No MacBook Pro elas não passam de perfumaria, justamente porque o alto-falante em si não se situa alinhado aos furinhos da carcaça.

Segundo a equipe, os alto-falantes do MacBook Pro existem, claro, mas ficam posicionados de tal maneira que o som, na verdade, sai pelas tomadas de ar que, teoricamente, seriam destinadas ao ar que sai das ventoinhas, nas duas laterais do computador. As perfurações nas laterais do teclado nem sequer atravessam a carcaça: ou seja, fica a dúvida: por que diabos a Apple as colocou lá, então? Mera cosmética, e nada mais.

Na imagem abaixo você percebe melhor o posicionamento do hardware: as marcações alaranjadas se referem aos dois alto-falantes do MacBook Pro. Já as marcações em vermelho mostram onde dariam os furinhos, caso eles realmente atravessassem o case. Nada a ver, né?

Foto: iFixit
Foto: iFixit

Uma outra surpresa foi a dificuldade extrema de remoção da TouchBar sem danificá-la. O pessoal do iFixit relatou que a barrinha é tão frágil, mas tão frágil que apresenta chances enormes de quebrar, entortar ou mesmo sofrer algum dano no processo de desmontagem. "Nossas tentativas de separar o painel OLED do case superior resultaram na separação do digitador e do display", registrou a equipe. Fora isso, o cabo flex que liga a barra à placa-mãe passa por baixo da carcaça superior de alumínio, ou seja, torna ainda mais complexa a remoção da TouchBar.

Outra novidade quase caótica descoberta pelos "desmontadores" diz respeito ao botão Power. Como ele é o mesmo botão do Touch ID, fica complicado mexer ali. O sensor biométrico do MacBook Pro fica muito próximo ao chip Apple T1 da placa lógica, ou seja: qualquer problema que você tiver no seu botão Power, significa uma dor de cabeça caso ele chegue ao nível da placa. Sim: se o botão Power emperrar, você pode ter que trocar a placa-mãe inteira.

Foto: iFixit

E tem mais: substituir o SSD não é para donos de MacBooks Pro com Touch ID. Isso porque a unidade de armazenamento é soldada à placa-mãe, assim como o processador e a memória RAM. Além disso, a bateria ainda é colada nos componentes, o que praticamente impossibilita qualquer upgrade no hardware.

"No modelo com Touch Bar, parece que a gente consegue remover apenas o trackpad e o conector de fones de ouvido sem bater em uma barreira da placa-mãe", diz o pessoal. O trackpad, aliás, parece ser o único componente de fácil substituição de todo o notebook da Maçã, e parece ser idêntico ao do MacBook Pro sem Touch Bar — exceto pelo cabo flex, que no modelo inferior é posicionado de maneira diferente porque o design da placa lógica também difere.

Ou seja: o MacBook Pro tem componentes internos tão delicados e tão frágeis que ganhou nota 1 do iFixit em termos de facilidade de reparo (detalhe: a nota vai até 10). Isso significa que, se você comprar um MacBook Pro com Touch ID, ao primeiro sinal de treta no hardware, envie-o direto a uma assistência técnica autorizada. Nada de tentar consertar ou fazer upgrades de hardware em casa, hein?

Fonte: iFixit