Apple vai trocar teclados defeituosos do MacBook de graça

Por Felipe Demartini | 25 de Junho de 2018 às 11h54
Tudo sobre

Apple

A Apple parece finalmente ter admitido um problema recorrente com os teclados do MacBook, que, de acordo com os usuários, vinha acontecendo desde 2015. Neste final de semana, em uma atualização de suas páginas de suporte, a empresa estendeu a garantia para o componente nos notebooks e anunciou que vai realizar a substituição gratuita das peças em caso de falhas de fabricação.

A questão começou a aparecer há três anos, quando a Apple lançou os primeiros teclados “borboleta”. Com peças que ficam lado a lado, em vez de cruzadas como nos antecessores, a marca disse ter sido capaz de reduzir em 40% o espaço ocupado pelos mecanismos, enquanto manteve a pressão e o conforto da digitação. Entretanto, isso também teria levado a problemas com uso contínuo, como afundamento de botões e também mau funcionamento, além de acúmulo de sujeira e poeira, que levavam ao travamento.

Ao atualizar sua página de suporte, a Apple reconheceu o problema e também alguns de seus efeitos, como caracteres que se repetem indefinidamente, botões que não reconhecem comandos ou teclas travadas. Estes são apenas alguns dos exemplos de problemas que podem garantir aos usuários a utilização da garantia estendida para os teclados que, agora, é de quatro anos a partir da data de compra para os modelos fabricados de 2015 em diante.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

São cobertas todas as opções de MacBook e versões Pro disponíveis no mercado, com a substituição completa do teclado, agora, sendo feita de graça nas lojas da Apple. A empresa direciona os usuários a serviços autorizados de suporte ou suas próprias lojas, com um novo programa de reparos que vale para todo o mundo, inclusive o Brasil, onde os computadores também são vendidos oficialmente.

Além disso, a companhia está disposta a dar reembolsos para aqueles que realizaram reparos desse tipo no passado, antes do aumento na garantia. Mais uma vez, a indicação é que os usuários entrem em contato com o suporte da empresa para análise, com a devolução valendo, claro, somente para os consertos realizados nas lojas oficiais e oficinas autorizadas.

A mudança de postura atende às reivindicações de usuários, que já criaram abaixo-assinados com dezenas de milhares de assinaturas. A principal reclamação estava relacionada não somente ao problema em si, mas também ao custo alto desse tipo de reparo que, na loja oficial da Apple, poderia custar até US$ 700, ou mais de R$ 2 mil em uma conversão direta.

Apesar disso, a empresa disse que apenas uma pequena porcentagem de seus usuários foi atingida, sem especificar números ou penetração da falha. O número pode até ser ínfimo, mas, pelo menos, foi suficiente para motivar uma mudança de panorama, algo que, por si só, vem como uma boa notícia para todos os afetados.

Fonte: Apple Support

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.