Intel afirma que notebooks de baixo custo com Android estão em produção

Por Redação | 26.04.2013 às 17:45

Recentemente, a Intel confirmou que os seus chipsets de baixo custo estarão presentes em uma nova série de notebooks com telas sensíveis ao toque de até US$ 200 (R$ 400) nos Estados Unidos. No entanto, a empresa não estava se referindo apenas aos computadores equipados com Windows, mas também aos com Android.

O vice-presidente executivo e diretor de produtos da Intel, David Perlmutter, afirmou em entrevista ao site CNET que os notebooks de baixo custo deverão rodar, predominantemente, o Android. O executivo afirmou que os PCs com Windows poderão também atingir essa marca de preço, mas tudo depende do valor que a Microsoft irá cobrar para licenciar o Windows 8. "Pode ser um preço ligeiramente mais elevado", concluiu.

Uma reportagem publicada recentemente pelo The Wall Street Journal indicava que a Microsoft poderia reduzir os custos de licenciamento do seu SO para notebooks de baixo custo e com telas touchscreen, o que, aliado aos chips baratos da Intel, poderia garantir o lançamento de notebooks mais acessíveis até o final deste ano. Mesmo com a redução, os notebooks com Android podem ser ainda mais baratos do que os com Windows, já que o Google não cobra taxa de licenciamento de sua plataforma.

Porém, para o Android ser empregado em notebooks, o Google ainda deverá realizar alguns ajustes em seu sistema. O Android, por exemplo, tem suporte para mouse externo, mas seus aplicativos não são otimizados para entradas trackpad, e o sistema também precisa de recursos mais voltados para desktop, como uma versão mais robusta do Google Drive e uma do Chrome, que suporte a abertura de várias janelas.

O Google também possui o seu próprio sistema operacional para computadores, o Chrome OS, que traz muito mais recursos e funcionalidades para o desktop do que o Android, e um modelo de Chromebook já chegou a ser vendido por US$ 200. A empresa também indicou anteriormente que o Android e o Chrome OS têm propostas diferentes e que cada um tem sua função, mas que suas experiências do usuário deverão apresentar elementos similares em um algum momento.