Um dia após acerto, Riot cancela parceria com cidade futurística da Arábia

Por Felipe Ribeiro | 31 de Julho de 2020 às 11h33

Depois de muita polêmica e diversas manifestações de casters, funcionários e jogadores de League of Legends, a Riot Games, desenvolvedora do game, decidiu encerrar uma parceria que havia firmado com a cidade futurista da Arábia Saudita conhecida como NEOM. O anúncio, feito por meio de comunicado oficial, veio apenas um dia depois do fechamento do acordo com os sauditas.

Essa parceria consistia na divulgação do projeto da cidade, que tem orçamento estimado na casa dos US$ 500 bilhões, durante o Campeonato Europeu de League of Legends (LEC). A expectativa era de que, com o acordo, a NEOM fosse o principal parceiro do certame, que já está em andamento. Com as críticas, sobretudo a respeito das violações dos direitos humanos que são sabidamente cometidos em território saudita, a empresa optou por cancelar o acordo.

Durante toda a terça-feira (28), funcionários da Riot Games, jogadores do League of Legends e fãs de eSports se manifestaram contra a parceria nas mídias sociais, citando o fraco histórico de violações dos direitos humanos na Arábia Saudita, bem como o “despejo forçado” dos Huwaitat, tribo que vivia na região onde a NEOM está sendo construída. A cidade, aliás, é um projeto pessoal do príncipe herdeiro saudita Mohammed bin Salman que, entre outras coisas, teria ordenado a morte do colunista do Washington Post, Jamal Khashoggi.

Veja abaixo o comunicado da Riot Games na íntegra:

"Como empresa e como liga, sabemos que é importante reconhecer quando cometemos erros e trabalhar rapidamente para corrigi-los. Após uma reflexão mais aprofundada, enquanto permanecemos firmemente comprometidos com todos os nossos jogadores e fãs em todo o mundo - incluindo aqueles que vivem na Arábia Saudita e no Oriente Médio - o LEC encerrou sua parceria com a NEOM de imediato. Em um esforço para expandir nosso ecossistema de eSports, nos movemos muito rapidamente para consolidar essa parceria e causamos feridas na própria comunidade que procuramos crescer. Embora tenhamos perdido nossas próprias expectativas nesse caso, estamos comprometidos em reexaminar nossas estruturas internas para garantir que isso não ocorra novamente".

Fonte: Polygon

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.