Uber está planejando abrir seu capital, revela documento

Por Redação | 25 de Agosto de 2015 às 09h59

Embora esteja sempre cercada de polêmicas, nada disso parece abalar a confiança do Uber, que quer transformar todas essas discussões em publicidade para seu serviço. Tanto que, ao que tudo indica, a empresa pode estar prestes a abrir seu capital, abraçando a mesma estratégia que outras gigantes da tecnologia, como Twitter e Facebook, adotaram recentemente.

A disponibilização de ações da companhia ainda não chegou a ser confirmada, mas a agência de notícias Reuters diz ter tido acesso a um documento que revela que a intenção da marca é entrar na Bolsa em breve, mais especificamente ao longo dos próximos 24 meses. Segundo ela, os detalhes da operação foram mostrados durante uma apresentação confidencial a possíveis investidores chineses, deixando mais do que claro que a ideia é realmente abrir suas portas — e bolsos — para o capital estrangeiro.

Embora o Uber não tenha comentado nada sobre o assunto, a oferta pública de ações é uma evolução natural para a empresa, principalmente diante de sua assombrosa expansão nos últimos tempos. Atualmente, a companhia está presente em 59 países, sendo que 44 deles foram adicionados à lista apenas no último ano, o que mostra o interesse em continuar ampliando sua área de atuação. E nem mesmo as constantes disputas judiciais e legislativas sobre uma regulamentação de seus serviços parece frear esses planos.

Uber

Além disso, como a própria Reuters aponta, a ideia de procurar eventuais investidores chineses reforça ainda mais essa ideia de atingir novos mercados, uma vez que o plano do Uber é exatamente aumentar sua participação no disputado mercado asiático, sobretudo na Índia e na China.

E o desafio neste último tende a ser maior, uma vez que o país já conta com dois serviços de transporte semelhantes ao Uber e totalmente nacionais atuando por lá, o que torna a disputa um pouco mais complicada. Assim, a possível abertura de capital e uma maior participação de investidores chineses pode ser a ajuda que faltava para impulsionar a entrada do app naquele mercado.

Por outro lado, a empresa também tem muito a oferecer aos possíveis acionistas. Como mostrado em sua apresentação — que deveria ter sido confidencial, mas vazou praticamente inteira na internet —, o Uber teve uma média de US$ 10,84 bilhões em transações apenas neste ano e, de acordo com os documentos apresentados, a expectativa para o ano que vem é que esse número seja ainda maior, sendo projetada em US$ 26,12 bilhões.

Uber

É claro que isso não representa muita coisa em termos de lucro, uma vez que há muitos gastos tanto para se estabelecer em novos mercados quanto para se adaptar às diferentes legislações — isso sem falar no marketing e demais despesas relacionadas para atrair o público para dentro de seus carros —, mas isso não quer dizer que ela seja considerada uma empresa pequena. Segundo a Vice, o valor do Uber atualmente gira em torno dos US$ 50 bilhões, ou seja, superando o próprio Facebook em termos de crescimento inicial.

No entanto, como em todos os rumores que sempre vemos por aí, tudo isso ainda é cercado de incertezas. Ainda que a abertura de capital seja algo mais do que esperado para o Uber — para muitos, era apenas uma questão de tempo para que isso fosse acontecer —, algumas dúvidas ainda circundam todo o processo, sobretudo relacionadas ao futuro da companhia. Afinal, com os investidores entrando no jogo, as estratégias da empresa vão continuar as mesmas ou teremos uma reformulação nesses planos? E como ficará sua abordagem, até então bem agressiva em diversos países, após alguns engravatados decidirem ditar as regras?

Essas são cenas para um próximo capítulo, o qual, se a Reuters estiver certa, só veremos em meados de 2017.

Via: Reuters, Vice

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.