Salesforce anuncia parceria com Alibaba e irá expandir para a China

Por Rafael Rodrigues da Silva | 03 de Agosto de 2019 às 21h00
Tudo sobre

Salesforce

Saiba tudo sobre Salesforce

Ver mais

Na última sexta-feira (26) a Salesforce anunciou um de seus movimentos mais ambiciosos nos últimos anos: uma parceria com a Alibaba que permitirá à gigante do software finalmente entrar no mercado chinês.

Com a nova parceria, a Salesforce utilizará os servidores em nuvem da Alibaba para vender os seus softwares não apenas para a China, mas também para as duas regiões autônomas do país (Hong Kong e Macau) e para os consumidores em Taiwan.

Uma parceria com empresas locais é praticamente uma obrigação para qualquer de software que queira operar na China, já que a lei regional obriga que toda empresa armazene os dados de seus clientes no país em servidores locais. Mesmo assim, a parceria é algo positivo para ambas as empresas, pois não só permite que a Salesforce entre no mercado asiático (de onde provêm apenas 10% de suas receitas) com o apoio do maior provedor de serviços em nuvem da região, como também permite à Alibaba oferecer a seus clientes uma solução de software de gerenciamento da relação com o consumidor, algo que até então a empresa não possuía. A parceria também é positiva para empresas multinacionais que já utilizam a Salesforce, pois agora elas podem expandir o uso das soluções em software da empresa para suas filiais na China.

Ainda que essa entrada no mercado asiático aconteça em um momento delicado das relações comerciais entre Estados Unidos e China, a Salesforce ficará imune às escalações na guerra fiscal entre os países. Isso porque a disputa é exclusiva para produtos físicos que são produzidos em um país e enviado para outro, e nenhum dos dois países até o momento se mostrou interessado em tarifar o uso de softwares.

Já para o analista Daniel Elman, que atua para a Nucleus Research, o maior risco de entrar no país asiático neste momento é o de o movimento danificar a credibilidade da empresa para seus consumidores atuais, já que o governo da China tem sido duramente criticado por censurar o uso da internet pelos seus cidadãos e a cometer diversos abusos aos direitos humanos no país, e uma parceria da Salesforce com a Alibaba para poder lançar seu produto no país pode ser vista por algumas pessoas como um fator de que a empresa não vê nenhuma dessas questões do governo chinês como um problema.

Ainda assim, ele acredita que as vantagens desse movimento superam e muito os riscos, já que a parceria com a Alibaba garante à Salesforce uma oportunidade única de expandir rapidamente suas operações no país asiático. E para Penny Gilespie, analista na Gartner, o maior risco para uma empresa é não estar presente no mercado chinês, já que qualquer empresa que conseguir ser líder de mercado na China estará bem próxima de ser líder de mercado em uma escala global.

Os analistas também vêem a parceria como a consolidação de um novo movimento no mercado de tecnologia, que é o de empresas se aliarem para mutuamente resolverem os problemas uma da outra, e que isso deverá ser o tipo de coisa que se tornará cada vez mais comum nos próximos anos.

Fonte: Business Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.