Para uma empresa crescer, suas engrenagens precisam funcionar juntas

Por Colaborador externo | 09 de Junho de 2015 às 07h45

Por Bruno Guerra*

Uma empresa é como um organismo, ela é composta por vários “órgãos” e é preciso que todos estejam funcionando em sintonia para que o mesmo seja saudável e dê frutos. Ou seja, não adianta cada área da organização funcionar bem separadamente se em conjunto elas não interagem e não se complementam em prol de um objetivo maior: o crescimento da organização.

Muitas vezes, diferentes departamentos vão bem, cumprem as metas, mas a empresa como um todo vai mal. Isso acontece porque é comum os departamentos se enxergarem individualmente quando deveriam se ver como parte do ecossistema completo da organização e trabalharem em conjunto. Com isso, fica difícil para os gestores identificarem qual o problema, já que todas as áreas estão, de certa forma, cumprindo suas metas.

Assista Agora: Nunca mais contrate funcionários para sua empresa! Comece o ano em uma realidade completamente diferente!

Mas como identificar quais áreas não estão trabalhando em conjunto?

Atualmente, existem ferramentas que propiciam aos gestores uma visão geral da organização e a interação entre as áreas por meio de cruzamento de dados e análises preditivas de novos cenários. Entretanto, há algumas dicas que podem ser úteis para as empresas que procuram melhorar a integração e as metas entre as áreas. São elas:

1. Estabelecer KPIs em comum

Os gestores são os responsáveis por definir os KPIs (Key Performance Indicator) de suas equipes. E para estabelecer metas que integrem as áreas e que façam sentido, é necessário enxergar os dados com inteligência. A partir desse princípio, é possível, por exemplo, analisar a relação entre os itens vendidos e as ações de marketing que foram realizadas no período de maior pico de vendas e descobrir quais ações foram mais assertivas ao impulsionar as vendas. Com isso, fica mais fácil a tarefa de estabelecer indicadores entre diversas áreas. Todas elas têm relação uma com a outra, basta identificar e metrificar.

2. Utilizar dados reais em apresentações

Uma das etapas mais importantes ao utilizar uma plataforma de análise de dados é a maneira como as informações são apresentadas. É importante que não só os gestores, mas toda a equipe consiga procurar dados, em qualquer tempo, para consultas diárias ou reuniões em que é importante ter informações chave em mãos rapidamente. Quanto mais simples for a interface, mais fácil será o entendimento das amostragens, proporcionando uma economia de tempo e maior dinamicidade às reuniões, já que é possível esclarecer dúvidas em tempo real com mais precisão, agregar novas informações e traçar novos cenários a partir disso.

3. Analisar cenários de macro para micro

Para saber se um departamento vai bem, é preciso antes avaliar não só ele, individualmente, mas a organização como um todo, já que as perspectivas de crescimento devem ser relacionadas às macro variáveis. É comum taxar como positivo qualquer crescimento, e isso nem sempre corresponde com a realidade, já que muitas vezes, ao analisar o cenário geral da organização, percebe-se que o percentual que antes parecia bom, é na verdade ínfimo em comparação às suas possibilidades de crescimento.

*Bruno Guerra é gerente de marketing da Inteligência de Negócios

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.