O tempo de mudar já passou

Por Colaborador externo | 06 de Março de 2018 às 07h33
kantver/Depositphotos

* Por Ricardo Collazo

Estamos vivendo uma forte mudança de comportamento e de novas tendências, a palavra disrupção ganha força e o uso de algumas tecnologias passam a ser exigidas e não mais desejadas pelas empresas. A Transformação Digital entrou na agenda de forma ampla e estruturada, ou seja, de uma forma simples podemos dizer que aquilo que não nasce digital precisa se transformar rápido para ter relevância no negócio das empresas. A necessidade de estruturar melhor a informação ganhou relevância e passou a ser primordial para antecipar uma decisão, surpreender um cliente, garantir uma experiência diferente, aumentar a produtividade, entre tantas outras melhorias que deixaram de ser um upgrade e passaram a ser a diferença entre se manter no mercado ou não.

O assunto é amplo, afinal de contas ter um ecossistema que permita utilizar tecnologias como Big Data, Inteligência Artificial, Cloud e Mobilidade, só é possível se o negócio permitir que os dados que em parte foram criados a partir do digital sejam a base dessa plataforma. Não podemos esquecer de um outro pilar importante desse ecossistema que chama-se Segurança da Informação.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Por onde começar, é certamente um dos pontos que sempre ouvimos em reuniões, e diferente de um passado recente a palavra saving (economia) ou ROI (retorno sobre o investimento) deixaram de ser o ponto principal. Calma, estou falando de relevância, saving e ROI são obrigatórios. O projeto precisa trazer valor para o negócio do cliente.

Aonde uma empresa de Impressão se encaixa em tudo isso? Você pode estar me perguntando. E não estamos falando de Impressão 3D, que certamente é um outro tema de disrupção que deixo para um outro texto futuro abordarmos. Pois bem, sem errar, posso lhe afirmar que nos preparamos para lhe apoiar na entradado mundo do digital.

De forma muito simples, podemos dizer que as multifuncionais, deixaram de ser equipamentos de saída de documentos (impressão) e passaram a ser equipamentos de entrada de documentos. Ou seja, somos o agente de transformação para tudo aquilo que não nasce digital. Eu lembro há alguns anos atrás falávamos que uma Multifuncional tem capacidade de imprimir em X velocidade, e nos gabávamos por isso, que ainda por conveniência o equipamento copiava, enviava Fax e digitalizava documentos. Hoje os equipamentos trazem uma experiência para o usuário em telas grandes, mesma experiência de uso de smartphones e tablets, digitalizam Documentos em altíssima velocidade, possuem reconhecimento de caracteres embarcado no equipamento (OCR), tem alta capacidade de processamento e memória que permitem utilização simultânea de diversas aplicações, se conectam em qualquer ambiente legado ou cloud, permitem a criação de soluções como workflow de documentos baixando app de sites gratuitos. Ah esqueci, elas por conveniência também imprimem.

Criar um ambiente com essa tecnologia, permite democratizar a experiência de uso para todas as áreas da empresa. Aqui está o segredo, aqui está a entrada. Não se trata de apenas um projeto específico (que claro podemos e vamos lhe apoiar) mas sim criar uma plataforma que permite a transformação para o digital utilizando soluções que podem ser usadas em todas as áreas de negócio da empresa. De forma simples a tecnologia se torna a principal ferramenta de transformação, entregando dados e não mais papel, para o uso de ferramentas poderosas que vão lhe permitir estar um passo à frente.

* Ricardo Collazo é Diretor Comercial da Simpress

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.