Michel Temer autoriza abertura de financeira pelo Nubank

Por Redação | 23 de Janeiro de 2018 às 10h08

O presidente Michel Temer finalmente deu o aval para que o Nubank abra sua própria financeira. O aval foi publicado no Diário Oficial da União desta segunda-feira (22), dois anos após a solicitação original da empresa, e garante a permissão necessária para que a fintech continue sua escalada para se transformar em um banco tradicional, abrindo, agora, a possibilidade de operações de captação de recursos e oferta de crédito.

A autorização presidencial era necessária devido à ampla presença de capital estrangeiro na composição do Nubank. Apesar de estar posicionada como uma empresa brasileira, a companhia é controlada por uma holding sediada nas Ilhas Cayman, além de contar com investimentos significativos de grandes nomes internacionais, como Sequoia Capital, DST Global, Tiger Global Management e Kaszek Ventures. Desde 2013, essas empresas já colocaram quase US$ 180 milhões na fintech.

Agora, ela possui a autorização necessária para abrir a Nu Financeira, que passará a ser parte da Nu Holdings e oferecerá serviços de crédito a seus clientes. Em seu decreto, Temer autoriza 100% de participação de capital estrangeiro nas operações do Nubank, o que faz com que ele não precise mais buscar parcerias com instituições nacionais para trabalhar desta maneira em nosso país.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A notícia foi comemorada pelo presidente da companhia, David Velez, que apontou a abertura do governo a opções inovadoras no mercado financeiro. Agora, segundo o executivo, as etapas finais do lançamento da Nu Financeira devem ser executadas ao longo dos próximos seis meses, com o início efetivo das operações, uma vez que, em antecipação ao aval da presidência da república, a companhia já vinha montando setores como os de ouvidoria e compliance.

De acordo com os dados oficiais, o Nubank tem, hoje, mais de três milhões de clientes no Brasil. Fundada em 2014, a empresa ganhou corpo com a oferta de cartões de crédito individuais, não atrelados a contas bancárias, sem anuidade e com gerenciamento totalmente digital, por meio de aplicativo. Recentemente, a companhia começou a expandir seus negócios, lançando um sistema de conta digital e opções de investimento.

Fonte: Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.