Hyperloop fecha acordo de US$ 500 milhões para centro de pesquisa na Espanha

Por Wagner Wakka | 07 de Agosto de 2018 às 19h50

A Espanha vai ganhar um novo centro de desenvolvimento de tecnologias da Virgin Hyperloop One. A companhia norte-americana fechou um acordo de US$ 500 milhões nesta terça-feira (7) com a Adif, uma empresa estatal espanhola de infraestrutura por trilhos para a criação de um centro de pesquisa na Europa.

O edifício será construído em Bobadilha, uma pequena vila de Málaga, e deve ter cerca de 19 mil metros quadrados. A ideia é que esta região desenvolva novos componentes a serem usados no sistema de transporte por trens quase supersônicos da Hyperloop. A expectativa é de que o centro esteja funcionando em 2020.

Em comunicado oficial, a Hyperloop considerou o acordo “compreensivo” por parte do governo espanhol. Isso porque a fabricante vai receber, em retorno ao investimento, o equivalente a 126 milhões de euros em abonos fiscais com em acordos com o governo espanhol para diminuição de taxas e impostos na construção do local.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Com isso, a Hyperloop estima que serão criados entre 200 a 300 novos postos de trabalho, com profissionais de alta performance. A escolha do local se deve pela concentração tecnológica relacionada à transporte e logística. “Com mais de 9 mil empresas em transporte e logística, o segundo maior cluster aeroespacial da Espanha e 20.000 funcionários em pesquisa e desenvolvimento, o novo centro na Andaluzia complementa as inovações de transporte, aeroespacial e de alta tecnologia na região da Andaluzia e será um catalisador para maior crescimento econômico”, informa a empresa.

Atualmente, o projeto do Hyperloop pretende criar um sistema capaz de levar veículos a velocidades próximas da do som. Para isso, busca usar um sistema de trilhos magnéticos semelhantes a de trens convencionais, por isso o interesse em pesquisadores da região. Contudo, a proposta é fazer com que estes veículos flutuem no ar, diminuindo, assim, a resistência.

O projeto atualmente faz testes nos Estados Unidos e planeja iniciar a oferta de serviços em 2021. A promessa é que, se consolidado, o veículo chegue a 1200 km/h e faça uma viagem entre Nova Iorque e Washington DC em apenas 29 minutos.

Fonte: Hyperloop

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.