Huawei é suspensa de fórum global independente de cibersegurança

Por Rafael Arbulu | 18 de Setembro de 2019 às 13h59
Tudo sobre

Huawei

Saiba tudo sobre Huawei

Ver mais

Mais um capítulo da novela “Huawei versus EUA” apareceu — e este tem proporções mundiais. Segundo informa o Wall Street Journal, a fabricante chinesa foi suspensa do Fórum dos Times de Segurança e Resposta a Incidentes (“FIRST”, na sigla em inglês), uma iniciativa independente que atua no compartilhamento de informações imediatas em casos de grandes invasões a sistemas de segurança, ataques hacker e outras falhas de sistemas em caráter global. Pense nele como um serviço ambulatorial de emergência, só que para cibersegurança.

O motivo, embora não seja expressamente descrito na reportagem do jornal, é o mesmo que levou o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a emitir uma ordem executiva que proíbe empresas americanas de realizarem negócios ou manterem relações comerciais com a Huawei: a suspeita de que a companhia esteja sendo usada pelo governo da China como vetor de espionagem corporativa contra multinacionais tecnológicas.

Isso pode implicar em problemas mais severos para a Huawei, que, com a suspensão, perde o acesso às primeiras informações de grandes hacks e ataques globalizados. Para o usuário final, isso pode se traduzir, por exemplo, em uma demora maior para o lançamento de pacotes de correção de falhas de segurança nos smartphones e outros dispositivos da empresa. Uma plataforma de compartilhamento automatizado — à qual a Huawei tinha acesso — também será cortada da companhia.

Huawei acabou sendo desassociada de fórum internacional de cibersegurança

Vale citar: dois outros membros bastante proeminentes do FIRST são o Departamento de Defesa dos Estados Unidos e o Centro Nacional de Cibersegurança do Reino Unido.

A recomendação pela suspensão veio de forma voluntária pela equipe jurídica do Fórum, que alegou que alguns dos materiais compartilhados entre os membros da entidade poderiam cair dentro das categorias previstas no chamado “ban da Huawei”, nome pelo qual ficou conhecida a ordem executiva assinada por Trump.

Segundo um porta-voz do FIRST: “depois de uma extensa consultoria e revisão de processos, lamentamos informar que nos encontramos em uma posição onde tivemos que suspender a associação da Huawei [junto ao fórum]”.

No passado, outras entidades globais também “baniram” a Huawei, embora algumas já a tenham aceitado de volta: foi esse o caso da Bluetooth SIG, Wi-Fi Alliance e a SD Association.

Fonte: Android AuthorityWall Street Journal

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.