Huawei demite 600 funcionários de sua subsidiária nos EUA devido a embargo

Por Wagner Wakka | 23 de Julho de 2019 às 12h12
Reuters
Tudo sobre

Huawei

Saiba tudo sobre Huawei

Ver mais

O embargo dos Estados Unidos sobre a Huawei começa a ter consequência no elo mais fraco da cadeia: os funcionários. A empresa anunciou a demissão de mais de 600 empregados de sua divisão de pesquisas no país norte-americano, a subsidiária Futurewei.

A companhia contava com 850 funcionários espalhados por várias regiões do país antes da onda de demissões. No total, a Huawei investiu cerca de US 510 milhões em investimentos na divisão no ano passado.

“Decisões como esta nunca são fáceis de serem tomadas. Aos funcionários escolhidos serão oferecidos pacotes de indenização, incluindo tanto pagamentos quanto benefícios. A Futurewei vai continuar a operar em concordância com as leis locais dos Estados Unidos e suas regulamentações”, aponta nota da companhia.

A movimentação é resultado de uma embargo dos Estados Unidos a uma série de empresas da China que mantêm relação próxima ao governo do país asiático, entre elas a Huawei.

Com a movimentação do governo de Donald Trump, a Huawei não pode mais ter relações comerciais no país. Ainda, empresas norte-americanas também foram proibidas de fazerem acordos com a Huawei, entre elas estão gigantes como Google, Facebook e outras. Com isso, a companhia de smartphones não conta mais com suporte para atualização do Android em seus aparelhos, precisando criar sua própria versão do sistema operacional.

Segundo funcionários consultados pelo CNET, a equipe foi avisada sobre as demissões na semana passada.

Em movimentação para se aproximar novamente do governo chinês, Trump concordou em rever os termos do banimento. Nesta segunda (22), uma reportagem do Wall Street Journal revelou que o presidente dos Estados Unidos teve uma reunião com CEOs de companhias de tecnologia e teria concordado em permitir o licenciamento entre empresas do país e a Huawei por um tempo limitado. A negociação ainda não foi confirmada oficialmente.

Fonte: CNET, WSJ

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.