Bitcoins batem novo recorde e passam a valer mais de R$ 23 mil

Por Redação | 01 de Novembro de 2017 às 09h53
photo_camera público

Os desafios regulatórios e banimentos em países asiáticos parecem não terem sido suficientes para barrar o franco crescimento das Bitcoins, que nesta quarta-feira (01) opera novamente no maior valor de sua história. No momento em que esta reportagem é escrita, a unidade da moeda já ultrapassa a marca dos R$ 23,6 mil.

O motivo para a empolgação de analistas e investidores é o anúncio feito pelo CME Group, que lançará negociações com o criptodinheiro ainda neste quarto trimestre. Uma das maiores operadoras de derivativos do mundo, a empresa marca também a entrada das moedas virtuais em um mercado mais tradicional no mundo financeiro.

A entrada das Bitcoins no setor de negociações de futuros, claro, ainda depende de regulações e aprovações, mas, como uma das maiores empresas do ramo no mundo, a CME parece confiante no sucesso da empreitada. Mais do que isso, a ideia é passar à frente da CBOE, operadora de câmbio que é sua principal concorrente e que também já disse pretender lançar opções em moedas virtuais até o fim de 2017.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Na prática, a entrada das Bitcoins no mercado de futuros dá maior segurança a investidores, que passam a contar com salvaguardas diante da gigantesca flutuação de preços das moedas virtuais. Hoje, ela varia em direção ao crescimento, chegando a valer, por exemplo, mais do que o dobro do registrado no mês passado. Mas, ao mesmo tempo, o contrário também pode acontecer e é justamente quanto a essa volatilidade que as casas de câmbio desejam apresentar proteções.

Além disso, a regulamentação e chegada ao mainstream abre novas opções não apenas para companhias, mas também pessoas físicas que querem investir em Bitcoins. O foco aqui acaba sendo o mesmo, mas, ao estarem atreladas a um nome de renome no mundo dos negócios, o criptodinheiro ganha força e deve se valorizar ainda mais.

A boa notícia vem logo depois de uma onda de negatividade, com o banimento de todas as negociações em Bitcoins na China e somente de pagamentos com as moedas no Vietnã. Outros países, como a Coreia do Sul e a Rússia, também já sinalizaram estarem caminhando em sentido semelhante.

Fonte: Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.