Banco do Brasil está apelando para o Facebook para analisar dados dos clientes

Por Redação | 16 de Junho de 2015 às 09h08

O Banco Brasil está utilizando uma ferramenta bastante eficiente para conseguir oferecer melhores produtos para os seus milhões de clientes espalhados pelo Brasil. A instituição estatal utiliza postagens em redes sociais, como o Facebook, para traçar perfis de cada um dos 40 milhões de clientes que tomam crédito no banco.

Por exemplo, quando o banco descobre nas redes sociais que um de seus clientes comprou um carro, ele aproveita a oportunidade para oferecer um seguro para seu novo automóvel. Se os hábitos e as informações sobre os lugares frequentados pelo cliente indicarem pouco risco, o seguro é mais barato. Formandos estão mais induzidos a tomarem um crédito pessoal, assim como os noivos tendem a adquirir um financiamento para casa própria.

De acordo com Raul Moreira, vice-presidente de negócios de varejo do Banco do Brasil, a companhia modificou a maneira de abordar os clientes pela web. "Não colocamos mais todos os produtos na prateleira para que o cliente escolha. Queremos oferecer a opção mais conveniente e cômoda, a que mais se encaixa naquele momento", explicou.

A oferta mais inteligente do crédito e de produtos do BB é feita tanto no contato pessoal, por meio das agências, como nos dispositivos móveis ou ainda em terminais de autoatendimento. A oferta mais direcionada foi possível graças aos dados do CRM (Customer Relationship Management) utilizada na área de negócios do banco. Isso permitiu que a companhia começasse a olhar de maneira individualizada cada cliente. A análise de dados abertos, como as publicações em redes sociais, ainda está sendo feita em fase de testes.

Em 2010, o BB fez o primeiro grande investimento no sistema de cruzamento de dados. No entanto, as primeiras soluções só entraram em funcionamento em 2012. Neste ano, a instituição financeira utilizou as informações geradas com base nos algoritmos para oferecer e vender seus produtos de maneira mais eficiente. Ao todo, o banco investiu R$ 250 milhões nos últimos anos na ferramenta.

Os resultados positivos aparecem mesmo em meio à retração no volume de empréstimos este ano. Com a nova estratégia, o BB desembolsou R$ 6,6 bilhões em linhas de crédito pessoal, um crescimento de 53% em relação ao mesmo período de 2014.

Os bancos que utilizam sistemas de dados normalmente mantêm entre 200 e 500 parâmetros sobre seus clientes, com alguns chegando a 1,2 mil. Com o CRM, o BB trabalha com 2 mil atributos que tendem a crescer. Segundo Moreira, os clientes não ficaram preocupados com o nível de invasão do banco na vida pessoal deles. Assim como nos Estados Unidos, os brasileiros podem optar por não terem seus dados coletados pelas instituições financeiras.

Via Estadão

Fonte: http://m.economia.estadao.com.br/noticias/geral,banco-do-brasil-usa-ate-facebook-para-mapear-dados-de-clientes-,1706263

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.