TV Globo e NHK fecham parceria para desenvolvimento da tecnologia de imagens 8K

Por Redação | 22.07.2013 às 15:50
photo_camera O Globo

A resolução 4K, conhecida também como Ultra HD, ainda nem faz parte da realidade das pessoas, mas a geração de alta definição que a superará já está sendo desenvolvida – e o Brasil faz parte dessa pesquisa. A TV Globo fechou uma nova parceria com a TV pública japonesa NHK para o estudo e desenvolvimento da tecnologia 8K, que proporciona imagens com resolução 16 vezes maior do que o Full HD. As informações são do jornal O Globo.

Depois da realização de testes bem sucedidos com a resolução 8K durante o Carnaval 2013 e a Copa das Confederações, a TV Globo está acompanhando de perto e contribuindo com o desenvolvimento da tecnologia no Japão, que deverá estrear as transmissões via satélite em 8K em 2016 e via terrestre em 2020.

O diretor de engenharia de entretenimento da TV Globo, Raymundo Barros, afirmou que a resolução 8K é a evolução natural para a televisão. "Começamos com a TV analógica, 60 anos atrás. Depois viemos para a TV digital, em HD, e agora o Japão tem uma previsão de que em 2016 estará fazendo experiências reais de transmissão em 8K ou Super Hi-Vision, como é chamada lá", disse.

Barros explicou que a resolução 8K, ou o equivalente a 7680x4320 pixels e com 22,2 canais de áudio, proporciona a criação de telas grandes e que não necessitam que o espectador sente a uma grande distância dela. Como a resolução é alta, o espectador pode se sentar próximo da tela e visualizar a cena com qualidade, tendo a sensação de estar "dentro da imagem".

Para a implementação da resolução 8K no Brasil ainda é necessária a solução para as questões envolvendo o espectro, colocando emissoras de TV e operadoras de telefonia móvel frente a frente na disputa por algumas faixas que são utilizadas pela TV aberta. "Todo mundo quer o espectro e, no momento, as faixas atualmente utilizadas pela televisão têm outros interessados. Só que a TV tem as suas próprias necessidades para continuar evoluindo", afirmou Barros.

O executivo ainda informa que a TV Globo não teve problemas na mudança do padrão SD para o HD e que a implementação do HD aconteceu sem interromper a programação da emissora. A empresa tem planos de fazer a migração do HD para o 8K da mesma forma, no entanto, especula-se que o tamanho dos arquivos pode representar um grande desafio, já que um minuto em HD equivale a 10GB e o mesmo minuto em 8K varia entre 360GB e 1,4TB.