Saiba como será o varejo do futuro

Por Colaborador externo | 15.10.2014 às 16:45

O futuro não está tão longe e a ficção científica não é tão surreal assim. Afinal, a tecnologia tem se intensificado cada vez mais na rotina de todas as pessoas, tornando funções que antes eram só imaginadas em narrativas futuristas. As mudanças não deixam ninguém de lado e afetam, principalmente, o varejo e as relações e funções estabelecidas por ele. É preciso abrir os olhos e estar sempre atento para não perder de vista as inovações mais recentes do mercado e deixar seu negócio obsoleto.

Os investimentos em tecnologia se refletem diretamente em uma melhor experiência de compra para os clientes. Isso gera, de forma bastante clara, uma relação muito mais aproximada entre a marca e seu público, expandindo as vendas e aumentando a própria busca pelos produtos e serviços oferecidos. Atualmente é possível se deparar com várias marcas que utilizam os QR codes (código de barras bidimensional) para comunicação com seus clientes, por exemplo.

A segurança é outro fator que recebe uma melhora ao expandir as tecnologias aplicadas na rotina do comércio. Afinal, o risco de fraudes ou roubos é menor com a implantação de dispositivos que permitem um controle maior sobre os produtos. Mesmo em pequenas empresas, essa mudança pode ser adotada, diminuindo as perdas no caso de furtos, que geram prejuízos no final do mês.

O fator organizacional, então, é o mais atingido com esses novos sistemas. Por fornecerem um controle mais preciso e exato sobre todos os efetivos da empresa, eles facilitam a gestão e tornam as tarefas “braçais” e complexas muito mais simples de serem executadas. Além disso, esse controle maior permite também análises mais precisas referentes às vendas e aquisições, possibilitando criar metas e planos de maneira mais acertada.

Isso gera, portanto, uma capacidade ainda maior de planejamento, por meio de uma quantidade mais ampla e definida de dados, o que facilita as comparações. Ocasiona, portanto, em uma noção maior do capital que pode ser investido em futuras expansões ou até mesmo em estratégias de marketing que acabam por melhorar as vendas.

Mudanças de estratégias também podem ocorrer. O interesse despertado pela interatividade supera, em muitos casos, uma pesada campanha publicitária. A tecnologia conhecida como RFID identifica os produtos por radiofrequência, com microchips que servem como antenas que se comunicam com o sistema da loja. Elas permitem, inclusive, um inventário inteligente, feito graças ao reconhecimento remoto dos objetos por coletores móveis.

A implantação de um sistema complexo pode começar até mesmo de maneira simples, como a adoção de impressoras fiscais, importantes em micro e pequenas empresas. Essa mudança básica e que não requer muito custo já produz resultados visíveis para vendedores e clientes, dando mais segurança e credibilidade para as operações realizadas pela empresa de varejo. As opções de avanços tecnológicos no mercado são muitas. O que não dá é pra ficar parado sem se atualizar e ver a concorrência ganhar cada vez mais terreno com a conquista de mais clientes.