Meios eletrônicos passam dinheiro como forma de pagamento mais utilizada

Por Redação | 05 de Junho de 2014 às 16h45
photo_camera Maxx-Studio

Foto:Maxx Studio/Shutterstock

O ano de 2013 acabou com uma surpresa no mercado nacional: pela primeira vez o uso de meios eletrônicos para as compras e o pagamento de contas ultrapassou o de dinheiro vivo. Segundo um estudo feito pela Boanerges & Cia, consultoria em varejo financeiro, os brasileiros alteraram a principal forma de pagamento no país.

Segundo a consultoria, em 2013 os meios eletrônicos de pagamento movimentaram aproximadamente R$ 1,1 trilhão, em diversas modalidades, como cartões de crédito, débito, lojas, rede, pré-pago e também os pagamentos feitos via celular. Esse valor representa 37% dos gastos feitos no Brasil. O gasto total foi de R$ 3 trilhões e, segundo o IBGE, 36% dessas transações foram feitas com dinheiro. A diferença de 1% é pequena, mas mostra novas tendências no mercado nacional.

Os meios eletrônicos de pagamento tiveram o primeiro grande feito em 2004, quando superaram o uso dos cheques no pagamento de contas e compra de mercadorias. Na época, a mudança não surpreendeu. No entanto, se considerava improvável que o dinheiro também fosse ultrapassado pelo uso dos novos meios de transações financeiras e a mudança parecia distante para a realidade brasileira.

A mudança registrada no último ano demonstra uma tendência que pretende continuar nos próximos anos. Segundo as previsões da Boanerges & Cia, em 2018 os meios eletrônicos serão utilizados em 50% das compras realizadas pelos brasileiros e em 2023 este número irá crescer para 60% do total. Neste cenário o dinheiro será utilizado em 17% das transações. Entre os recursos que irão impulsionar o aumento do uso dos meios eletrônicos está o uso cada vez mais frequente do celular como instrumento de pagamento.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.