Estudo do Skyscanner prevê viagens do futuro, com muitos processos automatizados

Por Redação | 30.07.2014 às 08:30
photo_camera Airbus

As viagens no futuro podem ser muito diferentes de como as conhecemos hoje. Imagine realizar check-in em alguns segundos e ter disponibilidade de várias atividades de lazer no aeroporto. É isso que prevê um estudo realizado pelo Skyscanner em parceria com “The Future Laboratory”. Uma equipe formada por 56 especialistas criaram uma relatório onde preveem a forma como a tecnologia irá influenciar as viagens na década de 2020.

O estudo chamado “Viagens no Futuro 2024” é dividido em três partes. A primeira foi divulgada em janeiro de 2014 e aborda as mudanças no planejamento de viagens, com destaque para avanços em wearables, realidade virtual, tecnologia háptica e pesquisa semântica que proporcionarão facilidades na programação das viagens.

A segunda parte do estudo acaba de ser divulgada pela empresa de reservas online e traz especulações de como será o percurso entre a sua casa e o destino escolhido. Segundo o Skyscanner, em 10 anos os procedimentos de check-in serão realizados em segundos graças ao desenvolvimento de tecnologias de biometria, incluindo reconhecimento facial, além da integração com smartphones e bilhetes eletrônicos.

Scanners moleculares serão usados para identificar as composições químicas das bagagens fazendo com que o reconhecimento de itens proibidos seja 10 milhões de vezes mais rápido do que o modelo atual de raios-X. As bagagens usarão etiquetas digitais, sendo capazes de se comunicar com aparelhos sem fio e permitindo troca de informações.

Para o diretor de B2B do Skyscanner, Filip Filipov, os aeroportos serão automatizados, permitindo controle total dos passageiros sem balcões e filas. Para ele, será possível ter uma experiência mais rápida, agradável e eficiente usando a integração com smartphones e cartões de dados biométricos.

Os espaços dentro dos aeroportos também serão mais agradáveis para a espera. O estudo afirma que até 2024, a maioria deles contará com atividades de lazer voltadas para os usuários, com salas de cinema, exposições de arte, atividades como ioga e até mesmo piscina. Além de lojas duty-free, para compras virtuais e entrega em domicílio.

Os próprios aviões passarão por mudanças para oferecer serviços personalizados para seus passageiros. A aeronave não será mais dividida por classes e sim zonas, como um espaço destinado a lazer, conversas e filmes e outro para dormir e relaxar.

Para maior comodidade, as poltronas se moldarão ao corpo do passageiro, como as espumas com memória usadas por astronautas. E sem mais protetores de ouvido, haverá um sistema de supressão de ruído a bordo.

Os assentos terão controle de temperatura e centro de entretenimento, além de lâmpadas que produzem melatonina eliminando o efeito jetlag. Os aviões também terão internet sem fio 5G, sendo possível ter a mesma velocidade de conexão que em solo.

Se todas essas mudanças previstas pelo Skyscanner se concretizarem, viajar pode ser uma experiência muito mais prazerosa e prática daqui a 10 anos.