Empresas gastam US$ 1,7 bilhão anualmente com perda de dados e inatividade

Por Redação | 09 de Dezembro de 2014 às 10h34

O estudo EMC Global Data Protection Index, realizado pela consultoria Vanson Bourne, mostrou que as empresas estão perdendo US$ 1,7 bilhão todos os anos por causa da perda de dados e tempo de inatividade. O valor impressiona e equivale a quase metade do PIB da Alemanha. As informações são do site Sapo Tek.

A consultoria ainda prevê alta da mobilidade nos próximos anos e afirma que, em 2018, ao menos metade dos utilizadores devem optar por tablets e smarphones para executar suas atividades online, relegando os computadores tradicionais a segunda colocação.

Para a pesquisa, a Vanson Bourne entrevistou 3.300 pequenas, médias e grandes empresas em 24 países e, embora tenha constatado perdas de US$ 1,7 bilhão, também apurou que o número de incidentes relacionados com a perda de dados está diminuindo no setor corporativo. O problema é que quando esses incidentes acontecem, são acompanhados de volumes cada vez maiores de dados perdidos.

A pesquisa revelou que 64% das empresas que participaram do estudo já passaram por uma situação de perda de dados ou de tempo de inatividade nos últimos 12 meses. No mesmo período, a maioria das empresas relatou que já enfrentou mais de três dias de trabalho, ou seja, 25 horas, de downtime inesperados. Também houve relatos de perdas de receita (36% dos entrevistados) e atrasos no desenvolvimento de produtos, afetando 34% das corporações entrevistadas.

O estudo EMC Global Data Protection Index ainda apresenta algumas tendências para os próximos anos no cenário corporativo, como o uso do big data, mobilidade e cloud híbrida, que trazem benefícios no quesito produtividade e inovação, mas geram novos desafios no sentido da proteção de dados. A pesquisa revelou que, neste caso, 62% dos executivos entrevistados consideram que estes três elementos (big data, mobilidade e cloud híbrida) são “difíceis” de proteger.

O cenário de proteção dessas empresas também não são os ideais. Segundo a consultoria, 51% das empresas não possuem um plano de contenção de desastres para nenhum dos três ambientes que estão em crescimento. Nesse sentido, apenas 6% das empresas analisadas possuem um plano de recuperação comum a todos os três elementos.

Fonte: http://tek.sapo.pt/noticias/negocios/perda_de_dados_e_tempo_de_inatividade_custam_1424051.html

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!