Com estratégia de expansão, GoDaddy foca em microempresas na América Latina

Por Rafael Romer | 15 de Maio de 2014 às 10h01

No setor de tecnologia, é comum que orgaizações classifiquem de "pequenas empresas" companhias relativamente complexas, com operações de até 40 funcionários e uma estrutura que por vezes já inclui até pessoas dedicadas à TI.

Mas em locais como a América Latina, essa definição não engloba uma série de iniciativas bem menores, que muitas vezes não passam de duas ou três pessoas. No Brasil, por exemplo, o Sabrae estima que já existam 3,9 milhões de pessoas trabalhando como Microempreendedores Individuais (MEI). Do total de 6,3 milhões de empresas no país, cerca de 98% são micro e pequenas empresas (MPEs), que respondem por mais de dois terços das ocupações do setor privado.

E é justamente nesses números que a empresa de registro de domínios, hospedagem de sites e fornecimento de certificados SSL, GoDaddy, está de olho em sua recente estratégia de expansão para a região.

"A maioria dos nossos clientes são negócios realmente pequenos e o que eu quero dizer é que são negócios que vão de nenhum empregado até cinco ou seis empregados", afirmou o vice-presidente para a América Latina da empresa, Rafael Fernandez-Mac Gregor, em entrevista ao Canaltech.

Atualmente um dos maiores provedores de tecnologia do mundo dedicado a pequenas e médias empresas, com mais de 57 milhões de nomes de domínios sob gestão, 12 milhões de clientes em todo o mundo e mais de 6 milhões de sites publicados, a GoDaddy passa por um momento de expansão global agressivo.

Desde o final do ano passado a companhia colocou em movimento uma estratégia para aumentar sua presença internacional com equipes localizadas que tem como objetivo aproximar seus produtos e equipes de vendas destes microempresários, através de suporte em língua local e equipe local.

Anunciado no início de 2013, o plano de expansão foi acelerado pelo novo CEO da empresa, Blake Irving, que assumiu a posição em janeiro do ano passado. A expectativa é que, em 18 meses, a empresa passasse a cobrir 60 países com suporte em 30 línguas diferentes. Até o momento, a empresa está em 42 países, oferecendo com suporte em 17 línguas e 44 moedas.

A América Latina foi a primeira região para a qual a empresa começou a expansão, em dezembro passado. Apesar de não divulgar números sobre o tamanho das equipes locais, passaram a ser oferecidos serviços locais no Brasil, México, Argentina, Colômbia, Venezuela, Chile e Peru.

Na região, o Brasil é considerado "foco fundamental", como um dos mercados mais dinâmicos e com o maior uso de internet. A estratégia de expansão no país também deve vir acompanhada pela oferta de alguns produtos especiais localizados para esse mercado, como novos Domínios de Topo Genérico (gTLD, em inglês), mas detalhes do plano ainda não podem ser abertos. Como forma de expandir suas ofertas de domínios e possibilidades de negócios, a GoDaddy frequentemente lança novos domínios que visam mercados específicos e nomes mais memoráveis como ".menu", ".guru" ou ".club" – até o domínio ".ninja" foi recentemente apresentado.

Entretanto, o executivo acredita que a procura na região deve permanecer mais forte pelos registros padrão de cada país, como ".com.br" para o Brasil. Há expectativa de que algumas empresas se interessarem pelos nomes diferentes, mas a grande maioria deverá mesmo privilegiar endereços mais simples.

Questionado sobre o momento incerto da economia brasileira, que passa por um período menor de crescimento em relação a anos anteriores, Fernandez-Mac Gregor afirma que o cenário não deve atrapalhar o desenvolvimento dos negócios no país e acredita que momentos de crise muitas vezes podem se tornar novas oportunidades de negócio para a empresa. "É até mais importante para pequenos negócios fazer o uso de novas tecnologias em tempos econômicos mais difíceis", opina.

No final de abril deste ano, a empresa anunciou uma segunda grande leva de expansões, iniciando operações em 17 países da Europa (Áustria, Bélgica, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Itália, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Rússia, Suécia, Suíça, Turquia e Ucrânia), em 14 línguas diferentes.

Mais expansões estão previstas no roadmap da empresa, principalmente em direção da Ásia, onde a GoDaddy começou sua primeira operação fora dos Estados Unidos, há dois anos, na Índia.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.