CEO da Waze confirma quantia de US$ 1,15 bi do Google na compra da empresa

Por Redação | 07.04.2014 às 17:42

Agora é oficial: o Google realmente pagou a “bagatela” de US$ 1,15 bilhão na compra da Waze, empresa desenvolvedora de aplicativo homônimo. A aquisição foi feita em junho do ano passado, porém, o valor de compra ainda era um mistério para o mercado, embora especulações chegassem muito próximas ao valor revelado – as estimativas eram entre US$ 1,1 bi e US$ 1,3 bi.

A revelação foi feita por Noam Bardin, CEO e fundador da Waze, em um artigo publicado na última semana no LinkedIn. Além de revelar o valor de compra, Bardin também mostra algumas novidades sobre a negociação. Ao que tudo indica, o fator decisório para a venda teria sido a pressão de investidores que tinham participações significativas na empresa.

“Um dos erros do Waze foi a valorização da rodada A [de investimentos], o que diluiu significativamente o poder dos fundadores. Se tivéssemos mantido o controle da empresa, como os fundadores do Facebook, Google, Oracle e Microsoft fizeram, talvez a Waze ainda pudesse ser uma empresa independente”.

Em sua Series A, em 2008, a Waze levantou mais de US$ 12 milhões, mas ampliou isso para mais US$ 30 milhões em 2011. No total, a Waze terminou com mais de US$ 67 milhões em investimentos privados.

Além disso, Bardin cita a influência dos investidores na competição com o Google como outro ponto de erro da empresa. Ele cita que, quando o Google começou a utilizar a navegação passo a passo, um grupo de investidores israelenses insistiu em deixar o foco nos EUA de lado, concentrando-se mais em mercados como a Cingapura e a Romênia. “Tivemos um momento de medo e isso nos tirou os olhos do alvo, custando-nos tempo precioso”.