Baidu chega ao Brasil e traz competitividade ao mercado de buscas

Por Conexão China | 12 de Setembro de 2014 às 08h08

Nesta terça-feira (9) o Baidu realizou uma festa de inauguração no seu escritório em São Paulo. A inauguração simboliza a chegada oficial da empresa ao Brasil. Junto com o escritório, o Baidu trouxe vários serviços gratuitos para os usuários brasileiros e pretende diversificar o segmento de buscas no país.

O Baidu Busca — que já está disponível em português — chega ao Brasil para concorrer com o Google, player que, praticamente, monopoliza o serviço de buscas no país. A empresa chinesa tem a intenção de oferecer uma nova opção que irá trazer mais competitividade ao mercado. Dessa forma, não só o usuário ganha por poder usar uma outra ferramenta, mas os anunciantes também se beneficiam: com a competitividade, o custo por clique (CPC) deve cair. Assim, tanto o Google quanto o Baidu devem melhorar os seus serviços para que conquistem os anunciantes.

A chegada de uma empresa tão grande como o Baidu no Brasil é uma ótima notícia para os amantes de tecnologia, já que ela pode trazer as tecnologias que desenvolve na China para o país. Recentemente, o Baidu anunciou o Eye, um aparelho que funciona como um terceiro olho do usuário, informando-lhe sobre o que ele está vendo. Por exemplo: se você quiser saber algumas informações sobre uma planta ou algum tipo de inseto que está na sua frente, basta perguntar ao aparelho. Ele analisa a imagem, faz a pesquisa e traz a informação em tempo real. Ele também funciona como mapa: se você precisar se localizar em um trajeto, o aparelho também é capaz de dar as coordenadas para que você saiba como deve seguir.

Diferente do Glass do Google, o Baidu Eye não tem a premissa de ser um óculos: ele não tem uma tela para te mostrar as informações como o Glass. Ele transmite as informações através de um fone no ouvido que vem junto com o aparelho. O Eye é baseado em analisar a imagem que capta e te dar a informação. São produtos diferentes. Já que o Eye não precisa de um projetor para funcionar como tela, a carga da bateria consegue durar mais do que a do produto americano.

Além do Eye, o Baidu também anunciou um hashi inteligente que é capaz de detectar se a comida está estragada. A chinesa também desenvolve um projeto de carro inteligente, mas a ideia é bem diferente do projeto do Google — que prepara um carro autônomo. Tudo isso só mostra que a empresa chinesa não é uma cópia do Google, mas sim uma forte concorrente.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.