Google pode estar utilizando aprendizado de máquina para deixar Chrome mais leve

Por Eduardo Hayashi | 11 de Maio de 2018 às 18h05
TUDO SOBRE

Google

O Google Chrome está entre os navegadores mais populares da atualidade, e tal fama também se aplica proporcionalmente à forma exagerada com que o browser consome os recursos de memória RAM ao abrir algumas abas, sendo esta uma das maiores queixas por parte dos usuários do navegador oficial da gigante.

Como uma tentativa de solucionar este "calcanhar de Aquiles", surgiu recentemente um rumor de que a Google estaria utilizando tecnologias de aprendizado de máquina (machine learning) nos códigos de programação do navegador.

Segundo a notícia do Chromestory, foram encontradas algumas evidências em documentações de programação do Chromium (projeto no qual se baseia a versão estável do Chrome), por meio de menções de um novo modelo de aprendizado de máquina que pode aprimorar o descarte de abas.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O descarte de abas (tab discarding) é uma função presente no Chrome capaz de pausar o processo de abas que não estão sendo utilizadas no momento para evitar o uso excesso de memória. Assim que ativado, o sistema mantém a visibilidade das páginas que não estão abertas, mas só realiza o carregamento delas quando o usuário solicitar.

Ainda segundo a publicação, a suposta atualização do Chrome visa a utilização de recursos de aprendizado de máquina para que o navegador decida quais as abas que possuem menos utilidade para o usuário para que elas permaneçam abertas em segundo plano, enquanto os sites mais utilizados não são interrompidos pelo descarte de abas.

Será que desta vez o Google Chrome vai perder a sua péssima fama de "devorador de memória RAM"?

Fonte: UberGizmoChromestory

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.