Firefox: inimigo da vida útil do SSD?

Por Redação | 30 de Setembro de 2016 às 12h39

Apesar de mais sensíveis ao mau uso do que os tradicionais discos rígidos, as memórias SSD causaram uma grande mudança de performance no segmento de PCs. Entretanto, parece que alguns softwares não estão tomando o devido cuidados com a tecnologia, como é o caso do browser Firefox.

Uma descoberta recente aponta que o software de navegação na web usa os SSDs de forma intensiva, escrevendo mais de 20GB de dados todos os dias, o que representa em muitos casos mais de metade dos valores máximos definidos pelos fabricantes.

Isso se deve por conta de duas práticas de escrita que o Firefox roda enquanto o usuário navega: o recovery.js e os tradicionais cookies. O mais curioso é que mesmo que o internauta não esteja navegando, os processo de gravação são constantes, sempre estressando o SSD.

Para quem ainda quer continuar usando o Firefox, mas não quer sobrecarregar seus SSDs, existe uma solução. Para isso, é preciso entrar no navegador e escrever “about:config“ na barra de endereço.

O software vai exibir uma mensagem de alerta, mas basta ignorar o aviso e em seguida digitar a chave “browser.sessionstore.interval” e pressionar enter. Na tela será exibido um valor de 15000 para esta chave. O valor corresponde ao tempo usado nas atualizações do arquivo recovery.js, o que equivale a 15 segundos.

O usuário pode reduzir esse intervalo para 30000, ou 30 segundos, por exemplo, algo que já corta pela metade o estresse sobre o SSD e aumenta a vida útil do equipamento.

Fonte: Pplware