Apple se une à Microsoft, Google e Mozilla para criar uma internet mais segura

Por Rafael Rodrigues da Silva | 18 de Outubro de 2018 às 08h23
Reprodução
Tudo sobre

Apple

Saiba tudo sobre Apple

Ver mais

A Apple anunciou nesta semana que irá se unir a um grupo composto pela Google, Microsoft e Mozilla para abandonar o suporte às versões 1.0 e 1.1 do Transport Layer Security (TLS) até o início de 2020.

O TLS é um protocolo crítico de segurança utilizado para proteger o tráfego de dados pela web, garantindo a confidencialidade e integridade dos dados entre clientes e servidores. O problema é que ainda há muitos sites que utilizam a versão 1.0 (de 1999) e 1.1 (de 2006), que obviamente estão defasadas e não fornecem a segurança necessária para a troca de dados nos computadores na atualidade.

A versão mais recente do protocolo (1.3) foi finalizada em agosto deste ano, mas o time de segurança da Apple garante que a 1.2 já provê toda a segurança necessária para a transferência segura de dados.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Como 99,6% de todas as conexões por TLS feitas pelo Safari já utilizam a versão 1.2, a Apple decidiu que é hora de abandonar de vez o suporte às versões 1.0 e 1.1. Ambas não serão mais reconhecidas pelo navegador da empresa a partir de março de 2020.

Não se sabe exatamente quando as outras três companhias irão abandonar o suporte às versões 1.0 e 1.1 do TLS, mas acredita-se que isso deve acontecer pela mesma época. Isso quer dizer que os sites que ainda não utilizam as versões atualizadas do protocolo terão pouco mais de um ano para se adequarem. Para aqueles que não quiserem atualizar seus protocolos, o que irá acontecer é que, a partir da referida data, ninguém conseguirá acessar o site a partir do Safari. O mesmo acontecerá assim que Google, Microsoft e Mozilla definirem uma data para deixarem de suportar o protocolo no Chrome, Edge/Internet Explorer e Firefox.

Fonte: 9to5Mac

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.