Apple quer dar fim no Flash e outros plugins com novo Safari 10

Por Redação | 15.06.2016 às 00:55

Juntamente com os novos recursos anunciados nesta segunda-feira (14) – como a Siri, Auto Unlock e Apple Pay –, que chegarão com o macOS Sierra, o próximo sistema operacional de desktops e laptops da Apple, haverá também uma nova versão do Safari, o Safari 10.

Com a atualização, a Apple planeja desativar os plugins comuns, como Adobe Flash, Java, Silverlight e QuickTime, na tentativa de concentrar seus esforços no HTML5. A ideia, que tem como objetivo melhorar a experiência geral de navegação na web, é proporcionar desempenho, eficiência e segurança mais adequadas aos usuários de dispositivos Mac.

De acordo com Ricky Mondello, engenheiro do Safari, quando um site oferecer conteúdo em flash e HTML5, a experiência do HTML5 será ativada por padrão. Dessa forma, caso o usuário queira acessar um site que dependa do funcionamento de algum dos plugins, será necessário realizar a sua habilitação de forma manual, da mesma forma em que já acontece com o Chrome.

Ainda sobre o assunto, a atualização faz com que o Safari 10 aja de forma inteligente. Caso o usuário tenha o costume de acessar websites que demandem os plugins, a escolha pelo Flash, por exemplo, será automaticamente salva, não sendo necessário habilitá-lo a cada acesso. Porém, caso o usuário permaneça mais de um mês sem visualizar a página, um novo pedido de autorização será enviado pelo navegador.

A mudança acompanha a tendência de descontinuar as navegações utilizando plugins que já estão obsoletos, portanto, vale uma atenção especial por parte dos desenvolvedores.

Fonte: MacRumors