Microsoft promete uma série de novos recursos para o Internet Explorer

Por Redação | 28.05.2014 às 15:53

Na tentativa de tornar o Internet Explorer um navegador mais moderno e atrativo para os usuários, a Microsoft está anunciando novas funções que estarão entre as grandes novidades da próxima versão do navegador. A ideia é estar de acordo com as necessidades dos usuários e da rede em si, tornando o aplicativo mais adequado às mudanças pelas quais a internet está passando.

A principal novidade é a adoção do protocolo HTTP/2, que está em processo de padronização pela Internet Engeneering Task Force. Baseado em uma tecnologia de código aberto criada pelo Google, a arquitetura permite que os dados sejam transportados mais rapidamente pela rede, reduzindo a largura de banda necessária acessá-los e tornando a internet muito mais rápida.

Juntamente com o HTTP/2, a Microsoft também quer implementar APIs para áudio na web e ferramentas dedicadas a streamings ao vivo. Com acesso local ao microfone e dispositivos de entrada e saída de mídia, os desenvolvedores devem ser capazes de desenvolvedor códigos mais limpos e funcionais, sem precisar lidar com as particularidades de cada plataforma.

Essa, aliás, é uma das grandes ideias da fabricante do Windows com as próximas versões do Internet Explorer. Pensando tanto nos usuários quanto nos produtores de software, o navegador deve ganhar funções mais amigáveis para exibição de páginas, evitando o clássico problema em que soluções funcionam de um jeito diferente no IE em relação aos outros navegadores.

A empresa também está focando em segurança e promete dar suporte mais adequado às falhas em seu produto. Por meio de um desenvolvimento mais aberto, a Microsoft promete identificar e resolver mais rapidamente os problemas encontrados pela comunidade, evitando problemas e críticas como os relacionados à falha zero day descoberta há mais de sete meses no Internet Explorer 8 e que continua sem solução até hoje.

Esse movimento foi iniciado na conferência Build 2014, realizada em abril, que tem como intuito tornar o desenvolvimento do navegador mais aberto e transparente aos usuários. Parte dessa estratégia passa pelo site status.modern.ie, que serve como um log de todo o trabalho que vem sendo realizado no Internet Explorer, bem como um repositório de informações para quem deseja desenvolver com o navegador.

A mudança chama a atenção por se assimilar aos métodos usados por concorrentes como o Mozilla Firefox e o Google Chrome. Os dois, porém, têm arquitetura de código aberto e, justamente por isso, possuem roadmaps públicos e abertos para todos os desenvolvedores interessados em contribuir. A mesma atitude sendo tomada pela Microsoft, agora, demonstra uma verdadeira revolução na maneira com a qual a empresa lida com suas soluções e o ambiente online como um todo.

Este, sem dúvidas, é um aceno à comunidade de desenvolvedores que, tradicionalmente, critica a empresa pela arquitetura fechada do Internet Explorer. Manter em segredo as funções e novidades de um navegador não cai bem para a comunidade, já que os responsáveis por sites e serviços na web acabam tendo pouco tempo para adequar suas soluções às novas versões do software. É justamente isso que a Microsoft deseja mudar daqui em diante com essa postura mais aberta.