CEO da Mozilla pede para não ser julgado por seus valores pessoais

Por Redação | 02.04.2014 às 13:52

O que parecia uma evolução natural para o criador do JavaScript e co-fundador da Mozilla, Brendan Eich, se tornou fonte de uma forte pressão em seus primeiros dias como presidente executivo da organização. Devido à sua posição contra o casamento gay – tendo inclusive doado dinheiro para políticos que trabalhavam em oposição à causa –, funcionários e figuras proeminentes da comunidade de software têm pedido pela renúncia imediata de Eich.

Em entrevista ao site CNET, Eich pede a todos que não o julguem por suas posições pessoais e sim pela conduta enquanto CEO da empresa, algo que ele ainda nem mesmo teve chance de mostrar. Ele garantiu que deixa todas as suas opiniões fora da companhia quando está comandando a Mozilla e que essa é justamente uma das atribuições principais de qualquer CEO.

Parafraseando as alegações de alguns de seus opositores, o executivo afirma que o princípio da organização é, justamente, a diversidade e a inclusão e que isso comporta todo tipo de opinião e posição ideológica. Caso tais princípios não sejam respeitados, a Mozilla estará falhando em sua missão primordial.

Apesar de afirmar não estar disposto a mudar suas opiniões pessoais, ele diz ter sentido a tristeza de amigos e colegas de trabalho quando a notícia sobre sua doação à campanha contra o casamento gay foi divulgada publicamente. Eich disse que pediu desculpas por ter magoado as pessoas e afirmou que isso, em nenhum momento, interferirá em suas tarefas de CEO.

Como uma prova de que isso é realmente verdade, Eich compartilhou, durante a entrevista, os esboços iniciais do Project Ascend, uma iniciativa que pretende incentivar a contratação e promoção de membros da comunidade LGBT. O foco do projeto é a população carente, que pode estar vivendo em condições “abaixo das ideais” e pode enxergar no trabalho uma maneira de mudar de vida.

Além dos próprios funcionários da Mozilla, sites como o Ok Cupid já demonstraram seu repúdio à indicação de Eich para a diretoria executiva da companhia. O serviço de relacionamentos está exibindo uma mensagem para todos os usuários do Firefox pedindo que eles mudem de navegador e indicando links de alternativas como o Google Chrome e o Opera.