Spotify sabe quando você está passando por uma "crise de meia idade musical"

Por Redação | 27 de Abril de 2015 às 09h27
photo_camera Divulgação

Já vimos diversas formas de uso do Big Data, mas o Spotify resolveu usar a análise e interpretação dos dados gerados por seu aplicativo de streaming de música para descobrir quando seus usuários estão atingindo a famosa (e não tão desejada) crise de meia idade. Isso mesmo, o nosso gosto musical pode entregar a nossa idade.

Mesmo que muitas pessoas já soubessem disso de forma "não comprovada cientificamente", os dados analisados pelo serviço colocam isso no papel de uma forma mais completa e clara.

Observando os gostos musicais de ouvintes de todas as idades e os relacionando com a popularidade dos artistas que eles ouvem, o Spotify revelou que quanto mais velhos ficamos, menos ouvimos música pop. Usuários do serviço que ainda estão na adolescência ouvem muita (e quase exclusivamente) música popular, enquanto os usuários do sexo masculino de meia idade ouvem coisas um pouco mais "obscuras".

"À medida que envelhecemos, o nosso gosto musical diverge acentuadamente do mainstream até 25 anos de idade e um pouco menos acentuadamente depois disso. Estamos começando a ouvir 'nossa' música, e não 'a' música", explicou a empresa.

Ainda de acordo com o Spotify, os homens tendem a pular faixas de música pop que aparecem no seu player mais rapidamente do que as mulheres que estão chegando aos 30 anos de idade. Essas mulheres, por sua vez, são mais propensas a misturar e combinar músicas que estão dominando as paradas de sucesso com faixas menos conhecidas do grande público. O Spotify avalia essas atitudes com o possível fato de que você realmente não sabe o seu gosto musical até atingir cerca de 35 anos.

Outro dado curioso divulgado pelo serviço de streaming é que tanto homens quanto mulheres voltam a ouvir músicas mais populares quando chegam aos 42 anos. "Uma crise de meia idade musical e tentativa de 'ouvir de volta' a nossa juventude, talvez", especula o Spotify.

Os resultados vêm de um estudo realizado por Ajay Kalia, que supervisiona o setor do Spotify que tenta entender o gosto das pessoas com base em seus hábitos de escuta. A pesquisa foi baseada em usuários norte-americanos do serviço.

É claro que nada pode ser generalizado e gostos pessoais sempre influenciam, mas vamos combinar que esses dados são bem curiosos.

Fonte: Spotify

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.