Spotify remove músicas do rapper R. Kelly de playlists após acusação de estupro

Por Natalie Rosa | 11 de Maio de 2018 às 10h15
Reprodução

O Spotify removeu as músicas do rapper R. Kelly de suas playlists oficiais e do algoritmo para que seu conteúdo não seja promovido.

A ação acontece após o músico ser acusado de estupro e abuso sexual de uma mulher desde que ela tinha 14 anos, além de outras acusações que vêm surgindo ao longo de sua carreira.

"Sua música vai continuar disponível no serviço, mas o Spotify não vai promovê-lo ativamente. Não censuramos conteúdo devido ao comportamento do artista, mas nós fazemos nossas decisões editoriais, o que escolhemos programar, para refletir nossos valores. Quando um artista ou criador faz algo que é especialmente prejudicial ou odioso, isso pode afetar a forma como trabalhamos ou apoiamos esse artista ou criador", conta o Spotify em nota exclusiva ao Bloomberg.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A empresa ainda afirma que suas novas políticas definem conteúdo de ódio como algo que "expressa e, principalmente, promove, defende ou incita ódio ou violência contra um grupo ou indivíduo baseado em suas características, incluindo raça, religião, identidade de gênero, sexo, etnia, orientação sexual, status de veterano ou deficiência".

A equipe de R. Kelly também se pronunciou sobre o caso dizendo que agradecem pelo Spotify continuar mantendo as músicas do rapper disponíveis em sua plataforma, mas questionando a medida. "O Spotify está adotando uma nova política de conteúdo de ódio e conduta odiosa. R. Kelly nunca foi acusado de ódio e as letras que ele escreve expressam amor e desejo", diz a assessoria do artista.

A nota ainda alfineta a plataforma de streaming afirmando que a companhia "promove inúmeros outros artistas que são criminosos convictos, outros que já foram condenados por violência doméstica e artistas que cantam letras que são violentas e antimulheres".

Além de R. Kelly, o Spotify também removeu de suas playlists algumas músicas de outros rappers que já foram acusados de conduta abusiva, como XXXtentacion e 6ix9ine.

Fonte: Billboard

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.