Spotify pede ajuda da comunidade para melhorar banco de dados

Por Felipe Demartini | 13 de Março de 2018 às 09h50
TUDO SOBRE

Spotify

O Spotify está lançando nesta semana uma ferramenta chamada Line-In para permitir que a comunidade ajude a aprimorar o banco de dados e o motor de busca da plataforma musical. Por meio dela, usuários podem preencher informações adicionais sobre artistas, canções e álbuns, permitindo que o sistema tenha um banco de dados maior com o qual trabalhar, de forma a dar sugestões mais acertadas.

Por enquanto disponível apenas para os usuários da versão desktop do serviço, e somente em inglês, o Line-In permite o preenchimento de dados como país de origem, diferentes gêneros e outros nomes para um artista, incluindo apelidos pelo qual ele é chamado, versões em outros idiomas ou nomes de batismo, por exemplo.

Além disso, é possível inserir tags adicionais que indicam mais informações sobre a música ou o responsável por ela. Dá para indicar, por exemplo, se um artista já venceu o Grammy por aquela canção ou álbum ou cadastrar a participação de um astro em um programa de TV como The Voice. Há, ainda, um espaço para a inserção do “clima” do trabalho, de acordo com opções de humor e pegada de cada um.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Com as enquetes do Line-In, Spotify quer melhorar seu banco de dados (Captura de tela: Felipe Demartini)

Enquetes mais genéricas também ajudam a melhorar o motor de conteúdo do Spotify. Logo na página inicial do Line-In, é possível encontrar uma série de pesquisas com diferentes intuitos. Em uma delas, por exemplo, é preciso ouvir uma sequência de músicas indicando o clima de cada uma delas, enquanto em outra o usuário é convidado a compartilhar seus conhecimentos sobre artistas indicando qual alternativa sobre eles está correta – provavelmente, uma forma de verificar dados inseridos por outros usuários.

Ao anunciar o Line-In, o Spotify fala em uma ampliação das ferramentas de comunidade, usando, aqui, uma abordagem semelhante à da Wikipedia. Entretanto, a empresa deixa claro que não existe a intenção de criar uma enciclopédia ou, até mesmo, um banco de dados para consulta, mas sim a tentativa de fazer um crowdsourcing de suas ferramentas de edição, de forma que usuários possam corrigir e melhorar o serviço – além de garantir a detecção correta do que é tocado por plataformas conectadas, como o Last.FM, por exemplo.

Apesar de só ter anunciado a novidade nesta semana, o Spotify diz estar testando o Line-In desde meados do ano passado. A plataforma está disponível somente em inglês, mas pode ser utilizada tanto por usuários gratuitos quanto assinantes. A promessa é de que mais enquetes sejam adicionadas no futuro, além de novos recursos para incentivar ainda mais o uso.

Fonte: Spotify

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.